Rio Branco é a capital brasileira que mais reduziu mortes no trânsito

Segundo levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo, a capital do Acre, Rio Branco, é destaque nacional como a cidade brasileira que mais reduziu mortes no trânsito no período entre 2011 a 2018.

O estudo leva em consideração a meta de redução de 50% no número de mortes no trânsito, em uma década de 2011-2020, estipulada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A matéria publicada no Folha de São Paulo deste domingo, 8, aponta que em 2018 seis cidades brasileiras atingiram esta meta (Rio Branco, Salvador, Belo Horizonte, Aracaju, Curitiba e Porto Alegre), sendo a capital do Acre a primeira do ranking de redução.

Para o presidente do Detran/AC, Luiz Fernando Duarte, este resultado satisfatório é o fruto de um trabalho integrado entre diversos órgãos de segurança viária e saúde pública.

“Temos muito o que comemorar, a capital do Acre, Rio Branco, onde concentra maior parte da frota de veículos do Estado, reduziu em 64% a mortalidade no trânsito sendo a primeira no ranking nacional de redução”, afirmou Luiz.

Educação para o trânsito

Ao longo dos anos, o Detran foi aperfeiçoando a forma de educar, com um calendário anual fixo de ações educativas.

A união entre os diversos órgãos que compõem a segurança viária no estado: Detran, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Prefeitura de Rio Branco, Secretaria Municipal de Saúde, Projeto Vida no Trânsito,  RBTrans, Ufac, moto grupos, grupo de ciclistas e sociedade civil foi um fator fundamental.

A campanha educativa mais intensa do ano é o movimento Maio Amarelo, realizado durante o mês de maio, com diversas ações coordenadas entre o poder público e sociedade civil, por meio de atividades em escolas, empresas, nas ruas e etc.

Ações de fiscalização

Em 2011, iniciou na cidade de Rio Branco a Operação Álcool Zero, com o objetivo de educar, fiscalizar e salvar vidas no trânsito. A operação é executada pela Polícia Militar do Acre e financiada pelo Detran por meio de um termo de cooperação técnica entre os órgãos.

No primeiro ano da operação, ela virou uma política pública de governo e passou a ser realizada diariamente na cidade.

“Atualmente, a população de Rio Branco respeita as blitz da Operação Álcool Zero, porque elas contribuem para a segurança pública da cidade”, afirmou Luiz.

Engenharia de tráfego

Entre os anos de 2016 e 2018 foram construídas em Rio Branco, seis faixas elevadas em diversos pontos da capital, com o propósito de favorecer a mobilidade urbana, proporcionando mais visibilidade aos condutores e segurança aos pedestres na travessia das ruas. Além de conceder acessibilidade aos cadeirantes, idosos e crianças, por se tratar de uma extensão de calçada, livre de obstáculos.

Implantação de bolsões

A frota de veículos de Rio Branco possui mais motocicletas do que carros, por isso, foi necessária a implantação de bolsões em alguns semáforos da capital para a parada dos motociclistas no momento da espera do sinal.

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.