O Rio Branco

Hoje é 20 de Agosto de 2018

Geral

Setor industrial faz avaliação positiva de sua participação na Expoacre 2018

09 de Agosto de 2018 às 08:43:10

Negócios fechados, visibilidade às indústrias e produtos da terra, interação direta com o cliente para a melhoria contínua dos empreendimentos. Esses foram alguns dos vários pontos positivos destacados pelos empresários do setor industrial que estiveram presentes à edição 2018 da Expoacre, maior feira de negócios e entretenimento do Estado. O evento teve início no dia 1º deste mês e se estendeu até o último domingo, 5.

Adelaide de Fátima, presidente em exercício da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), fez questão de visitar diversos estandes das empresas no dia de encerramento da Expoacre para ouvir dos próprios expositores suas avaliações. “Ainda não temos os números oficiais consolidados no que se refere à movimentação financeira, mesmo assim, pelo que escutamos dos empresários, a feira foi extremamente positiva, o que nos deixa motivados e entusiasmados para seguirmos em frente”, ressalta.

Segundo a presidente, ao atenderem ao convite dos sindicatos patronais da indústria e da própria FIEAC para exporem seus produtos na feira, os empreendimentos plantam uma semente e os frutos não deixam de ser colhidos. “Já diz a boa e velha máxima: ‘quem não é visto, não é lembrado’. A Expoacre é uma grande oportunidade de visibilidade. Além disso, há todo um acompanhamento e assistência do Sistema FIEAC, com a presença de SESI, SENAI e IEL, que dá total suporte às indústrias durante a exposição. São uma série de esforços que não deixam dúvida de que a participação do setor industrial foi um sucesso na feira”, assinala Adelaide de Fátima.

João Paulo de Assis, coordenador da Expoacre na FIEAC, enfatiza que mais de 60 empresas do ramo industrial expuseram suas marcas na feira e que, embora o número de dias de programação tenha sido reduzido, os resultados foram, sim, satisfatórios. “A diminuição de dias tornou a feira mais compacta e ainda assim produtiva. As empresas sabem da importância de participarem da Expoacre, e que os lucros não são apenas registrados durante o evento, mas também posteriormente”, comenta.        

“A Expoacre superou nossas expectativas”, afirma empresário - Apesar de o momento econômico ainda ser considerado adverso no Brasil e consequentemente no Acre, inúmeros empreendedores seguem firmes e determinados para que seus negócios não sofram nenhum tipo de retração. Um exemplo disso é o empresário Marco Aurélio Nobre, da Elite Engenharia, que celebra os resultados obtidos durante a Expoacre 2018.

“Nós, enquanto empreendedores, temos que assumir uma postura diferenciada, e foi o que a empresa se propôs. Viemos para feira, sempre acreditando, e nossa expectativa se superou, pois a visitação, tanto no estande das placas fotovoltaicas como no lançamento que fizemos de um dos nossos condomínios, teve grande procura, com perspectivas de fechamento de negócios muito boas, e já garantidas para os dois segmentos”, salienta Nobre.

O empresário também elogia o empenho da FIEAC e do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Acre (Sinduscon) em estimular e criar condições favoráveis para o segmento.  “A Expoacre representa um diferencial muito grande e as empresas precisam dessa propulsão. O espaço que nos foi disponibilizado teve um grande volume de visitação, localização diferenciada e sem custos para as empresas. A FIEAC e o Sinduscon estão de parabéns, porque realmente têm possibilitado uma garantia de sucesso para as empresas”, acrescenta.

SESI, SENAI e IEl em destaque no Espaço Indústria - Como já é tradição, SESI, SENAI e IEl compareceram à Expoacre para apresentar alguns de seus serviços aos visitantes da maior feira de negócios e entretenimentos do Acre. O SESI, por exemplo, levou ao Parque de Exposições atividades voltadas à promoção da saúde e do bem-estar do trabalhador, e também uma Mostra de Robótica realizada pelos alunos da Escola SESI. Os robôs e outros equipamentos, criados pelos próprios estudantes, despertaram uma grande curiosidade no público.

O estande do SENAI também foi bastante prestigiado pelos visitantes da Expoacre. Lá, o Instituto de Tecnologia Madeira e Móveis Carlos Takashi Sasai apresentou inovações como a impressora 3D e diversos outras produções a base de madeira, bem como sua gama de serviços que podem ser oferecidos para o setor de mobiliário, tanto do Acre como para toda a Região Norte. O Instituto Euvaldo Lodi (IEL-AC), por sua vez, foi responsável por promover pesquisas de satisfação dos expositores do Espaço Indústria e também dos clientes do Espaço Gastronômico da Indústria.

“O resultado foi positivo em vários aspectos, pois fortaleceu as parcerias com governo do Estado, empresas e sindicatos em razão da infraestrutura institucional ofertada, bem como, a visibilidade e o interesse dos visitantes pelos serviços do SESI e do SENAI, em destaque as inovações do Instituto SENAI de Tecnologia e as promoções do SESI na área de saúde e segurança para indústria”, pontua César Dotto, diretor-regional do SENAI e superintendente do SESI no Acre.   

Espaço Gastronômico - Pelo segundo ano consecutivo, a parceria entre FIEAC e Sindicato da Indústria de Produtos Alimentares do Acre (Sinpal) possibilita, por meio do Espaço Gastronômico, a valorização das proteínas e produtos acreanos em um cardápio requintado preparado por renomados chefs exclusivamente para serem degustados na Expoacre.

Nesta edição, o espaço teve à frente os chefs Pastor Mugrabe Neto e Raimundo Ananias que, apoiados por uma equipe formada por Rafisa Assem, Rodrigo Lira e David Brito, criaram 10 pratos deliciosos utilizando produtos regionais. “A ideia é divulgar e valorizar a riqueza dos produtos da terra”, reforça Mugrabe.

Para o presidente do Sinpal, José Luiz Assis Felício, houve avanços consideráveis na proposta do Espaço Gastronômico neste ano. “Nesta edição tivemos um espaço reservado, climatizado, com estrutura de cozinha, de banheiro, de atendimento e várias outras melhorias. Para 2019, com certeza iremos otimizar ainda mais. Temos convicção de que existiu uma ampla divulgação dos produtos oriundos de nossas indústrias. As pessoas aprovaram os pratos, a apresentação, atendimento, o que pôde ser comprovado pelo totem de avaliação do IEL”, frisa o empresário.

 

 

[Ascom FIEAC]




Compartilhar