Ponte da Amizade entre Cobija e Brasiléia continua bloqueada

Por Wanglézio Braga

Com fotos de Raylanderson Frota

A Ponte da Amizade construída sob o Rio Acre entre Brasiléia e Cobija continua fechada. Manifestantes contrários a Evo Morales, candidato a reeleição do Estado Plurinacional da Bolívia, fecharam o acesso ao Brasil na noite de ontem (05). Com muito tumulto, apesar da chuva que caiu na região da fronteira, militares da força nacional Boliviana se prepararam para entrar em confronto, mas tiveram os planos abortados após atuação de um senador da república e um deputado daquele país.

Na manhã de hoje (06) quem tentou atravessar a fronteira entre os dois países teve apenas a ponte de Epitaciolândia/Cobija para seguir caminho tendo em vista que a Ponte da Amizade segue fechada para tráfego de pessoas e automóveis. O clima por enquanto é pacífico, não houve registro de uso de bomba de efeito moral ou uso da força militar. Os manifestantes fecharam a ponte com pedaços de madeira, cordas e pneus.

Já na Avenida Internacional, em Epitaciolândia, os contrários a Evo queriam também tomar a ponte alternativa, mas o exército boliviano tratou de isolar a área garantiu a passagem de pedestres. A todo instante, líderes do “PARO”, movimento de parar o país, conversam com os militares, porém, sem sucesso. Eles querem ver membros das forças armadas no movimento contra o presidente.

Do lado de cá, a Polícia Militar do Acre (PMAC) e Policia Civil estiveram no local para acompanhar de perto a movimentação, onde constatou que não tem indícios de estarem armados ou portando algum tipo de material cortante ou fogos, que possam usar contra eles mesmos em território acreano. O exército brasileiro e a Polícia Federal do Brasil não foram vistos na localidade.

O Governador de Pando, Luis Adolfo Flores (MAS), prestou uma coletiva imprensa repudiando os atos de conflitos que se entendem por toda a Bolívia. Flores é do mesmo partido que o Presidente Evo Morales, e tem lutado para que o mandatário permaneça no cargo mesmo após a oposição ter denunciado fraude no último pleito, realizado no mês passado. Luis também anunciou reforço nas instalações dos prédios públicos de responsabilidade do estado.

O governador pandino também demonstrou preocupação com a passagem de caminhões na tranca de Cobija via Epitaciolândia. A tensão é porque os veículos que levam mercadorias, mantimentos e combustível para abastecer a ponte do mapa boliviano passam pelas rodovias do Brasil.