O Rio Branco

Hoje é 20 de Setembro de 2018

Geral

Mulheres camponesas celebram protagonismo feminino em encontro estadual

06 de Setembro de 2018 às 17:05:05

Para celebrar os 30 anos de organização e lutas foi realizado nesta quarta-feira, 5, o II Encontro Estadual do Movimento de Mulheres Camponesas do Acre. O evento reuniu lideranças femininas do Acre e de outros estados brasileiros.

São mulheres que não estão diante dos holofotes, mas que têm fundamental importância para a sociedade. Elas desenvolvem suas atividades e ajudam no dia a dia da vida no campo, auxiliam na produção e colheita da lavoura que chega às mesas da população em forma de alimentação saudável.

A coordenadora do MMC no Acre, Geovana Castelo Branco, explica o objetivo do encontro. “Nosso primeiro encontro foi fundamental pra nós camponesas, já estamos realizando o segundo com o objetivo de fortalecer o Movimento de Mulheres Camponesas desde a base e fazer um chamamento para que permaneçam na luta por mais visibilidade diante ao papel importante que a mulher exerce na produção de alimentos, celebrando conquistas e planejando o futuro.

Concita Maia, gestora da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SepMulheres) reafirma o compromisso do governo do Estado com o trabalho desenvolvido pelas camponesas, e da contribuição e participação delas na agricultura familiar. “O encontro vem contribuir para o fortalecimento e empoderamento ainda mais de nossas bravas guerreiras do MMC, e o governo do estado vem reafirmar a parceria que sempre existiu para o fortalecimento e visibilidade dessa trincheira de lutas de mulheres que compõem o movimento”, ressaltou.

Representando os povos HuniKuin, Lidinalva da Silva, expressa destaca o dia a dia dasindígenas nos trabalhos de campo. “Nós ajudamos nossos maridos nos trabalhos de roçado ajudamos na limpeza, produção de mudas, plantações e colheitas e, ainda cuidamos de nossos filhos. É muito bom poder participar desse encontro com mulheres que falam a mesma linguagem”, disse.

Dentre as temáticas abordadas no encontro, o feminismo camponês e popular e os 30 anos de lutas foram exploradas com grande expressividade das participantes. Rosângela Piovizani movimento nacional das mulheres camponesas considera que o movimento contribui com a construção de uma sociedade mais igualitária.

“É uma construção de luta, nós vivemos em uma sociedade fundamentada em pilares machistas e patriarcais e muito timidamente as mulheres ousam a dar outros passos na valorização do ser mulher. Nós sempre ajudamos a construir uma sociedade, mas temos pouca visibilidade”, pontuou.

Ainda de acordo com Piovizani o encontro é um marco histórico porque reforça a luta de as mulheres assumirem seus protagonismos na construção de uma nova história.

Sobre o MMC

O Movimento de Mulheres Camponesas – MMC é definido como a soma de muitas identidades (quilombolas, agricultoras, pescadoras artesanais, dentre outras) que se unificam e se expressam na produção de alimentos, relação de trabalho, na ação política, social, de respeito, apego e cuidado com a natureza e a sociedade. A principal luta de MMC é contra o modelo capitalista, patriarcal e racista e pela construção de uma nova sociedade com igualdade de direitos, assumindo como principal luta o projeto popular.

 

 

ASSESSORIA




Compartilhar