Grupo do Renova Brasil vai entregar biblioteca repaginada em escola pública do Acre

Por Wanglézio Braga

Imagine o cenário; bibliotecas reestruturadas, playgraunds reformados, jardins limpos, praças conservadas e espaços públicos devidamente limpos. O que deveria ser obrigação do poder público passou também a ser preocupação vital de cidadãos comuns. Este é objetivo prático do projeto “Renova Brasil” que realiza neste final de semana mais um dia de ações voluntárias em prol coletivo.

São 1,4 mil voluntários em 445 cidades do Brasil em diversas áreas: educação, saúde, assistência social, cultura, inclusão, meio ambiente, esporte e outras. No Acre, as cidades como Rio Branco, Plácido de Castro, Tarauacá e Cruzeiro do Sul vão realizar inúmeras atividades de mobilização até sábado (05).

Na capital acreana, a Escola Estadual de Ensino Médio José Rodrigues Leite vai ganhar uma biblioteca totalmente repaginada e acessível. Os voluntários, desde o início da semana, já começaram a trabalhar no lugar que deve ser entregue na data definida pela organização.

À frente do movimento, o professor de filosofia, David Soares Hall, enfatiza que ação voluntária do projeto Renova Brasil ultrapassa qualquer barreira política e social, e visa às iniciativas voluntariadas como alternativa de um mundo melhor e sociedade mais justa. Ele é um dos responsáveis pela revitalização da biblioteca da escola estadual.  

“Nós começamos os trabalhos com a compra de material, já vamos instalar as prateleiras verticalizadas, depois vamos pintar, otimizar os espaços dentro da biblioteca para que ela fique com cara de biblioteca. Nosso trabalho tá fluindo, mais precisamos da colaboração da população. Queremos entregar para a escola, até sábado, um lugar agradável e didático”, explicou o voluntário.

David Hall convida a população para participar das ações, seja na capital acreana ou nos municípios que integram a rede Renova Brasil. Segundo ele, é importante a colaboração não somente com matérias como também na mão de obra, pois possibilita contemplar número maior de beneficiados.

“Nosso lema é cidadãos comuns fazendo coisas fora do comum. Todos os desafios tem um ponto em comum: eles se repetem em diferentes regiões, do norte ao sul. Se pequenas ações como essa se multiplicam, teremos uma cidade melhor para viver. Por isso, Quanto mais pessoas comuns participarem da renovação, mais políticos fora do comum teremos para consolidar o desenvolvimento de nossas cidades”, justificou.