Bittar solicita a Mandetta contratação temporária de médicos sem Revalida

Em ofício encaminhado nesta terça-feira (31) ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o senador Marcio Bittar (MDB-AC) solicitou a contratação temporária de médicos formados no exterior que ainda não tenham feito o exame de revalidação do diploma no Brasil, conhecido por Revalida.

A medida, segundo o senador, seria uma exceção a ser adotada em razão do grave momento pelo qual passa o país, com o advento da pandemia do novo coronavírus.

No ofício, Bittar afirma haver necessidade de pessoal médico apto ao atendimento dos cidadãos nas unidades de saúde.

Ele ressaltou que o Brasil já contratou profissionais formados no exterior e sem revalidação do diploma, por meio do programa Mais Médicos. “Sem que houvesse uma pandemia como a que enfrentamos nesse momento”, diz o texto.

Marcio Bittar lembrou ainda que a proposta de um novo Revalida tem sido um compromisso do deputado federal Alan Rick (DEM-AC) na Câmara Federal.

“Com essa iniciativa, me somo a Alan na luta por mais profissionais da medicina para atender a população neste momento de pandemia”, disse ele. 

 

ASSESSORIA


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.