Brasil bate a Polônia por 3 sets a 2 e fica perto do título na Copa do Mundo

A vitória em um jogo nervoso colocou o Brasil muito perto de seu terceiro título da Copa do Mundo de vôlei masculino na madrugada deste domingo. Ao bater a Polônia por 3 sets a 2, parciais de 19/25, 25/23, 25/19, 16/25 e 15/11, de virada, o time de Renan Dal Zotto agora está a uma vitória do Japão, dono da casa, nesta segunda-feira, para garantir mais uma taça.

O confronto deste domingo em Hiroshima foi decidido por muitos erros individuais dos europeus e, por outro lado, muita força mental dos brasileiros, que saíram atrás na partida, viraram o jogo e souberam manter a calma quando os adversários reagiram novamente, fechando o embate no tie-break com uma ótima atuação do oposto Alan, maior pontuador do duelo, com 27 pontos.

O jogo, válido pela nona e antepenúltima rodada do torneio, que marcou ainda o primeiro encontro em partidas oficiais entre os cubanos naturalizados Leal, do Brasil, e Leon, pela Polônia, começou com a seleção brasileira errando muito, especialmente na recepção e no saque.

Mas com Alan inspirado e virando quase todas as bolas, além de uma defesa aos poucos mais concentrada no jogo, a reação do Brasil não tardou e os dois sets seguintes foram resolvidos na base da tranquilidade.

Quando tudo se encaminhava para um triunfo brasileiro em Hiroshima, o oposto Muzaj e o ponteiro Kubiak voltaram a incomodar a defensiva brasileira, levando a disputa para o quinto set após uma vitória expressiva na parcial por 25 a 16.

No fim, entretanto, com os comandados de Renan Dal Zotto voltando a respirar fundo, valeu a categoria brasileira para desestabilizar as tentativas da seleção rival, especialmente com Lucarelli bem posicionado no fundo da quadra, com o tie-break definido em um 15 a 11.

Com duas rodadas de antecedência, o próximo desafio contra os japoneses pode definir a conquista para o Brasil nesta segunda-feira, a partir das 7h20 (Brasília). Uma simples vitória dá o título à seleção campeã olímpica antes do jogo contra a Itália, que será o oponente seguinte, na madrugada de terça-feira. Em caso de troféu confirmado contra os anfitriões, o desafio será apenas manter a invencibilidade ante os italianos.

 

 

Estadão