O Rio Branco

Hoje é 16 de Dezembro de 2018

Esportes

Brian Ortega espera luta pelo título com Holloway no UFC 226, mas tem pés no chão

05 de Março de 2018 às 10:24:44

Brian Ortega não impressionou a todos no UFC 222 deste último sábado, em Las Vegas, apenas por vencer Frankie Edgar. O nocaute fulminante em 4m44 de luta diante daquele que seria o desafiante ao cinturão peso-pena (até 66kg) foi marcante na T-Mobile Arena. Aos 27 anos, ele atinge 14 vitórias e uma luta sem resultado no cartel ainda sem derrota.

O próximo passo talvez seja a disputa pelo título com o campeão Max Holloway, que já vislumbra um duelo no UFC 226, no dia 7 de julho, de novo na cidade do estado de Nevada. Na coletiva após a luta, Ortega sinalizou positivamente com a luta, mas manteve também a cautela diante de uma negociação que sabe ter que acontecer.

- Me disseram isso, mas quero falar primeiro com os chefões e saber se isso é verdade antes que de ficar muito empolgado. Não quero me animar e depois descobrir que a luta não vai acontecer. Isso me deixaria arrasado. Mas acho que essa deveria ser a próxima luta.

Quanto à vitória contra Edgar, que em 13 anos de carreira sofreu pela primeira vez um nocaute numa luta, Brian Ortega explicou o plano de jogo e como pensou a luta dentro dela.

- O que imaginei foi: “Deixe-me ver rápido o que esse cara vai trazer, deixa eu tentar descobrir seu plano”. Ele se movimentava bastante, mas não o vi tentar derrubar, então o pressionei e, uma vez que realmente relaxei lá, então comecei a colocar meus golpes e pensar no que eu estava fazendo. E foi isso (...). Sabia que ele estava balançado, e quando vi essa oportunidade de jogar um uppercut, joguei com más intenções. Não quero ter más intenções, mas quando estava ali, tive intenções ruins quando joguei aquele (uppercut) - e atingi no ponto.

Brian Ortega estrou com vitória no UFC ao bater Mike de la Torre, mas a luta foi transformada em “sem resultado” após o vencedor testar positivo em teste antidoping. Após suspensão de nove meses, ele emplacou vitórias contra Thiago Tavares, Diego Brandão, Clay Guida, Renato Moicano, Cub Swanson, antes de bater Edgar. Nessa série de seis vitórias após o gancho, três delas terminaram com nocaute e outras três por finalização.

- Sempre disse isso, mas talvez o jeito que eu lute não mostre muito e você realmente tem que subir ali comigo para sentir como sou. Mas já disse, pode escolher o seu veneno. Nós podemos trocar ou ir para o chão, e estou confortável nas duas situações. Qualquer coisa que aconteça na luta, estarei bem.

 

 

Combate




Compartilhar