O Rio Branco

Hoje é 22 de Janeiro de 2018

Educação

Programa de alfabetização Quero Ler certifica 450 alunos em Tarauacá

23 de Novembro de 2017 às 08:24:46

A emoção tomou conta daqueles que fazem parte do programa Quero Ler na noite desta terça-feira, 21, em Tarauacá. Alunos de diferentes idades, 450 no total, receberam a certificação constando que estão aptos a ler e a escrever.

Uma dessas pessoas é a aposentada Margarida Paulino da Silva de 83 anos. Ela realizou um sonho que a acompanhava desde a infância: escrever seu nome. “Quando me fizeram o convite para participar do programa achei que era impossível aprender a ler e a escrever. Mas com a paciência dos professores, o que era impossível se tornou possível. Hoje eu já posso dizer que sei escrever meu nome, isso significa muito para mim”, contou a aposentada.

A vice-governadora Nazareth Araújo realizou a entrega dos certificados aos concludentes da primeira etapa e anunciou a abertura de 48 turmas, beneficiando mais de 500 pessoas na segunda etapa do programa no município.

Para ela, o programa tem uma função fantástica, erradicar o analfabetismo no Acre em 2018, um desafio lançado pelo governador Tião Viana. “A cada dia o Quero Ler está nos ajudando a cumprir essa meta de arrancar pela raiz o analfabetismo do estado. O Acre será o primeiro estado livre do analfabetismo e o primeiro a cumprir essa missão. Muitos deram a oportunidade de estudar aos filhos e agora estão tendo a chance de conhecer o mundo novo do conhecimento. É prazeroso saber que o véu do analfabetismo está sendo retirado definitivamente do nosso estado”, frisou.

Meta ousada

Antônio Magno Miranda foi outro beneficiado pelo programa que tem como meta alfabetizar 60 mil pessoas a partir de 15 anos de idade. Hoje o Quero Ler já atendeu 32,9 mil alunos e conta com outros 16,8 mil alunos em alfabetização em todo o estado.

“Eu deixei de estudar por que tinha dificuldade em aprender. Vi que esse programa era diferente e tomei a decisão que mudou minha vida. Sou uma pessoa mais feliz hoje, sei o que está escrito nos livros, nas placas e nos jornais. A sensação de saber ler é maravilhosa, não quero mais parar de estudar. Me arrependo não ter começado há mais tempo”, revelou.

Educação mudando vidas

A coordenadora do Núcleo de Educação de Tarauacá, Francisca Aragão, destacou que esse éum momento de gratidão. “A educação do Acre continua a mudar vidas. Este é um programa de governo que tenho profunda admiração e respeito, é um presente. Minha alegria é saber que esse momento vai se repetir também no próximo ano com a conclusão de novas turmas. Essa é uma luta do bem, onde todos dão o seu melhor para melhorar a vida do próximo”, comentou.

A professora do Quero Ler, Sheila Muniz da Silva, conta que a experiência de ministrar aulas no programa é gratificante. “Ouvi-los falar sobre o que a educação representa em suas vidas é uma realização pessoal e profissional. O Quero Ler permite a realização de sonhos”, disse.

 

Agência




Compartilhar