O Rio Branco

Hoje é 21 de Junho de 2018

Educação

Duas chapas disputam reitoria da Ufac nesta terça-feira (22)

22 de Maio de 2018 às 10:35:12

Após polêmicas, as eleições para o cargo de reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac) no campus sede, em Rio Branco, ocorrem nesta terça-feira (22).

A reitora Guida Aquino, que concorre como candidata majoritária na Chapa 1. A 1ª Vara Federal emitiu um mandado de segurança a pedido da Associação dos Docentes da Ufac (Adufac). O sindicato alegou que não há como fazer eleições para um cargo que permanece ocupado.

Porém, a decisão foi derrubada ainda na segunda e as eleições seguem normalmente nesta segunda.

Ao G1, o presidente da Adufac, José Sávio da Costa Maia, explicou que a partir do momento que o reitor renunciou ao cargo a vice-reitora assume imediatamente e tem o prazo de 60 dias para convocar eleições fazendo a convocação da Comissão Eleitoral Especial.

“A vice assumiu e convocou a eleição, mas não renunciou ao cargo de vice. Convocou eleição para os dois cargos apesar de não ter vacância e ela sendo candidata. Vários professores questionaram a legalidade e por isso entramos com o mandado de segurança”, explica.

Maia diz que entraram com o pedido desde a convocação da eleição, mas os trâmites do processo demoraram. Segundo ele, a reitora alegou que estava amparada pelo parecer que um conselheiro do Ministério da Educação (MEC) deu ao ex-reitor e que ela poderia concorrer ainda estando no cargo.

“A justiça e a legislação não permite isso, foi nesse sentido que teve a suspensão para o cargo de vice-reitor. A justiça, assim como nós, considera que o cargo não está vago. A reitora pode renunciar ao cargo a qualquer momento, mas não se revisaram a posição deles e comunicaram à juíza. Mas não sei se há tempo hábil para isso, não sei informar o que decidiram”, diz.

A servidora Aline Nicolli concorre para o cargo de reitora na Chapa 2 ao lado de Carlos Garção, que concorre para vice-reitor. Ao G1, nesta segunda (21), ela explicou que oficialmente a Comissão Eleitoral não comunicou a chapa sobre a decisão. Aline disse que teve acesso ao texto do mandado de segurança, mas não foi comunicada.

“Infelizmente não é nada que não fosse anunciado. Desde o início desse processo eleitoral, quando aconteceu a primeira reunião do Colégio Eleitoral, fora insistido inúmeras vezes de que não haveria possibilidade de se abrir esse processo para os dois cargos por não existir a renúncia da vice-reitora atual”, relata a candidata.

Aline disse ainda que a situação causa “desconforto”, mas não é algo que não havia sido dito em reuniões e até mesmo na publicação do edital.




Compartilhar