Mercado financeiro baixa para 3,58% a previsão de inflação para 2020

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central revisaram ligeiramente para a previsão para a inflação em 2020. Segundo o Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, 13, a previsão é que o indicador feche o ano em 3,58%, enquanto na semana passada a previsão foi de 3,60%. A aposta do mercado é que os preços desacelerem e fiquem abaixo do patamar de 2019.

A previsão está abaixo da meta prevista pelo governo para este ano, que é de 4%. Porém, há uma margem de tolerância de um ponto e meio porcentual pata baixo ou para cima. Essa foi a primeira edição do boletim após os resultados do Índices Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2019, que fechou em 4,31%. Pouco acima do centro da meta e também maior que a última previsão do mercado, de 4,13%. Segundo o IBGE, responsável pela divulgação do resultado da inflação, o IPCA de 2019 aumentou por conta da disparada no preço das carnes no fim do ano.

A previsão para o crescimento da economia ficou estável nesta semana. A projeção é que o Produto Interno Bruto do país feche o ano em 2,30%. Caso se confirme, será o maior crescimento desde 2013, quando o Brasil registrou PIB de 3%. Os resultados de 2019 serão conhecidos em março, mas a expectativa do mercado é que o país tenha crescido 1,17%, pouco acima do resultado de 2018, de 1,10%.

Outros indicadores

O mercado manteve a previsão para a taxa básica de juros da economia, a Selic, no fim de 2020 em 4,5% ao ano. Atualmente, a taxa de juros já está nesse patamar, o menor da história. Com isso, o mercado segue prevendo juros estáveis no ano que vem. O Comitê de Política Monetária (Copom) se reúne no início de fevereiro para definir sobre a política monetária em 2020 e, em sua última reunião, fez mistério para onde pode caminhar a taxa.

No câmbio, o mercado financeiro projeta que o dólar termine 2020 vendido a 4,04 reais, abaixo dos 4,08 reais da semana anterior. Na última sexta-feira, a moeda americana fechou o pregão cotada a 4,10 reais. A expectativa é que a assinatura de um acordo entre EUA e China pressione menos o valor da moeda americana.

 

Veja!


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.