Mãe que jogou filha do 5º andar segurava facas e dizia coisas desconexas

Fernanda Fernandes Garcia, de 29 anos, indiciada em flagrante por atirar a própria filha de 3 anos de idade do quinto andar de um edifício da Zona Oeste nesta sexta (24), disse aos policiais – enquanto no parapeito da janela, antes de também se jogar de lá – que cometeu o ato porque o imóvel estava “cheio de gente”.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a moça segurava duas facas, estava com parte do corpo para fora da janela e afirmava que iria pular. Irredutível na conversa com os agentes, a estudante apresentava sinais de nervosismo, dizia coisas desconexas e chegou a atear fogo em cortinas do imóvel. Com as chamas, os oficiais arrombaram a porta e tentaram resgatar a jovem, que pulou.

Ela foi encaminhada inconsciente ao hospital. Assim que receber alta, deve ser indiciada por homicídio e por causar o incêndio. A criança, chamada Teodora, saiu com poucos ferimentos, pois teve a queda amortecida por um carro que passava.

Vizinhos afirmaram à reportagem de VEJA SÃO PAULO que Fernanda fazia tratamento psiquiátrico há muito tempo e que teria recebido liberação de morar sozinha com a filha poucos dias atrás. Ela e a menina moravam fazia pouco tempo no local.

 

Veja