Brasileira bilionária doa R$ 88 milhões para Catedral de Notre-Dame

Fundo de doações para monumento ultrapassa saldo de R$ 2,6 bilhões. Internautas relembram Museu Nacional, que recebeu apenas R$ 1,1 milhão em doações

incêndio que atingiu a Catedral de Notre-Dame, em Paris, na França, gerou comoção não só entre os franceses. Após arrecadar o equivalente a quase R$ 2 bilhões de reais em menos de 24 horas, o caixa de doações continua crescendo.

Nesta quarta-feira, 17, a brasileira Lily Watkins Cohen Monteverde Bendahan Safra doou R$ 88 milhões ao fundo, que segundo o presidente da França, Emmanuel Macron, será usado para reconstruir o monumento em até cinco anos.

Grupos milionários como Apple, Kering, LVMH, Louis Vuiton e Dior estão entre doadores. Na estimativa de Macron seria necessário cerca de U$ 850 milhões, o que já foi superado. Até a manhã desta quarta-feira o fundo ultrapassava os U$ 900 milhões, o equivalente a mais de R$ 2,6 bilhões.

As doações dividiram opiniões nas redes sociais. Diversos internautas criticam o comparativo com a mobilização após o incêndio do Museu Nacional, que pegou fogo no ano passado. Entre as críticas está o levantamento das doações para a reconstrução do museu, que não ultrapassou os R$ 1,1 milhão.

 

Jornal Opção