O Rio Branco

Hoje é 20 de Setembro de 2018

Acre

Governo promove seminário sobre cadeia produtiva do bambu com produtores do Bujari

29 de Agosto de 2018 às 09:00:31

Identificar as potencialidades do bambu e popularizar a utilização das espécies em abundância no Acre tem sido o objetivo do governo do Estado, que recentemente implantou em Rio Branco o Centro Vocacional Tecnológico, o CVT Bambu, de onde saem as principais ações com esses fins. A exemplo disso foi realizado nesta terça-feira, 28, um seminário sobre a cadeia produtiva da fibra, que reuniu diversos pesquisadores, produtores rurais e estudantes no Centro Cultural, no Bujari.

De acordo com a secretária de Ciência e Tecnologia (Sect), Renata Silva, capacitar e qualificar são premissas essenciais dos projetos do CVT. "Precisamos mostrar às pessoas o valor econômico de se trabalhar com o bambu, porque muitos não têm a noção do quanto essa cadeia produtiva pode ser lucrativa. Então, a intenção é conscientizar a plantação para que, posteriormente, se tenha sustentabilidade para fomentar o mercado que venha a surgir em torno disso, movimentando a economia do estado", informou.

Com foco no viés do desenvolvimento sustentável, o seminário abordou todo o processo desde a plantação de mudas ao manejo de espécies e avanços de pesquisas tecnológicas que direcionam os diversos segmentos para os quais o bambu pode ser utilizado. Na oportunidade, o diretor-presidente da Funtac,Maurilho Silva, enfatizou: "O que está sendo feito aqui é uma plantação de sementes. Querendo despertar o interesse por uma matéria-prima abundante no Acre, identificando a viabilidade econômica para que se tenha mais embasamento de uma alternativa de economia sustentável".

A ação é resultado da execução do cronograma previsto por convênio do CVT Bambu, mediante integração da Sect, Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Acre (Fapac), com o apoio de parceiros como o Instituto Federal do Acre (Ifac), Embrapa, Associação Brasileira dos Produtores de Bambu (Aprobambu Norte) e Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar no Acre (Seaprof).

 

ASSESSORIA

 




Compartilhar