O Rio Branco

Hoje é 13 de Novembro de 2018

Acre

Governo fortalece sistema de segurança com ampliação de unidade prisional em Cruzeiro do Sul

19 de Julho de 2018 às 08:05:03

O governador Tião Viana visitou na manhã desta quarta-feira, 18, em Cruzeiro do Sul, as obras de reforma e ampliação da unidade prisional Manoel Neri. São quase R$ 8 milhões para que a unidade tenha 400 novas vagas para reeducandos.

As obras, que estão avançadas, compreendem a criação de dois novos blocos, seis guaritas de monitoramento, um novo alojamento para os agentes penitenciários, oficina de ressocialização e unidade escolar. Cerca de 80 pessoas trabalham na obra, que deve ser entregue no início de setembro.

A unidade prisional Manoel Neri tem atualmente mais de 750 reeducandos. Com os novos blocos, o governador Tião Viana destaca o fim da demanda reprimida por vagas no sistema em Cruzeiro do Sul.

“Vamos ficar com um sistema prisional adequado aos desafios deste tempo de violência e luta nossa pela paz. Com isso, dentro deste presídio temos todo o principio de modernidade do sistema. O Juruá, através de Cruzeiro do Sul, alcança um ponto de modernidade alto em medidas ostensivas de segurança”, destaca o governador.

Reforço total - Até o fim deste ano, R$ 60 milhões devem ser aplicados no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). Deste total, R$ 44 milhões foram repassados em 2017, oriundos do pagamento de penas pecuniárias que estavam sub judice no Supremo Tribunal Federal (STF).

Mais R$ 16 milhões foram liberados neste ano, ponto presente na Carta do Acre, resultado do 1º Encontro de Governadores do Brasil Pela Segurança Pública, articulado pelo governador Tião Viana e realizado em Rio Branco em outubro do ano passado.

Os investimentos de reforma e ampliação contemplam todas as sete penitenciárias, com a construção de novos blocos, espaços para atividades de educação profissionalizante, além de guaritas elevadas para controle de acesso. Ao todo, serão abertas 2.226 vagas nas unidades do Estado, o que deve solucionar a superlotação e zerar o déficit carcerário.

Outras ações impactantes foram a instalação do bloqueador de sinal de celulares e a implantação do Raio-X e scanner corporal para detectar a entrada de ilícitos no Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco.

Desde então, o Acre está entre os seis estados brasileiros que fizeram o corte efetivo de contato de internos com o mundo além dos muros das unidades.

Trabalho contínuo - A reforma e ampliação do sistema prisional representa apenas um dos investimentos realizados pelo governo do Estado na segurança pública. Cumprindo seu dever constitucional na busca de promover a cultura de paz em todo o estado, o governo tem realizado, por meio das forças de segurança pública, ações preventivas e repressivas no combate à criminalidade.

Para se ter uma ideia, as forças policiais realizaram nos primeiros 110 dias de 2018, 1.400 operações, numa demonstração clara do esforço do governo em frear o avanço do crime. O processo de interiorização da segurança também tem trazido resultados positivos, a exemplo da instalação das delegacias de combate ao crime organizado e de repressão a entorpecentes em Cruzeiro do Sul.

Só no mês de junho, as polícias apreenderam mais de 500 quilos de drogas em todo o estado. Na Região do Juruá, há o trânsito ainda mais intenso do trânsito ilegal de drogas por conta dos rios, que seguem para o Rio Solimões, no Amazonas, rota historicamente usada para o tráfico e motivo de disputa entre as organizações criminosas.

Já a Polícia Militar também levou a Companhia Raio para Sena Madureira, Cruzeiro do Sul e Brasileia, fortalecendo as ações nos municípios. “Temos que deixar claro para o Brasil que o Acre não pode ser porta de entrada para que uma geração inteira, Brasil afora, seja destruída. O governo brasileiro precisa fazer seu dever constitucional de cuidar das fronteiras. Nós, polícias do Estado, estamos fazendo a nossa”, disse Tião Viana.

 

[Assessoria]




Compartilhar