Acreanos são os únicos representantes do Norte em Ultramaratona Internacional

Por Wanglézio Braga

Os acreanos Mércia Amorim e Mauricélio Albino já estão no Rio de Janeiro (RJ) onde se concentram para uma competição internacional - A Ultramaratona Tutan das Agulhas Negras. O casal são os únicos representantes da região norte e consecutivamente do Estado Acre na competição que terá três provas distintas de aproximadamente 100km, 75km e 42km nas categorias masculina e feminino.

Na Ultramaratona Tutan, os competidores vão correr em trilhas ecológicas, em montanha e nos perímetros urbanos de municípios do RJ, Minas Gerais (MG) e Espírito Santo (ES). Atletas da Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Portugal e Estados Unidos marcam presença neste sábado (20), data das provas, o que dá o tom internacional no evento.

Apesar de não receberem nenhum apoio das entidades públicas, da classe empresarial ou dos executivos do Acre, a expectativa do casal são as melhores possíveis. “A maior dificuldade que nós corredores temos é com a falta de patrocínio. Infelizmente o nosso estado fica localizado numa região distante dos grandes centros e isso encarece no valor das passagens e compromete até na estadia, alimentação”, diz Albino que é popularmente conhecido como Mauro Coach.

Mércia Amorim que é auxiliar de dentista e nas horas vagas pratica a corrida de rua, acredita que o Acre tem ganhado destaque nas últimas competições inclusive por marcar presença em eventos fora do país. Para ela, o apoio moral dos amigos e da família é importante, mas o que poderia proporcionar maior conforto, de fato, aos atletas seria o fortalecimento com a popularização de novos adeptos e o patrocínio para o deslocamento bem como hospedagem aos competidores.

“O Estado do Acre poderia, nessa competição, ter até três representantes. Um amigo nosso que também é atleta precisou desistir por falta de passagens aéreas. Ele até chegou a pagar a inscrição, mais infelizmente os gastos com transporte e a evidência falta de incentivo impossibilitaram sua presença”, lamenta Amorim.

Numa competição onde é tradicionalmente maior a presença dos homens, Mércia já ganha evidência por tentar cumprir o segundo maior percurso da prova, de 75km. Mauro preferiu poupar as energias e busca subir ao podium ao vencer 42km.