O Rio Branco

Hoje é 20 de Outubro de 2017

Acre

Educação mobiliza Cruzeiro do Sul para nova fase do Quero Ler

08 de Dezembro de 2016 às 08:41:00

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) está fazendo ampla mobilização em Cruzeiro do Sul para o lançamento da nova etapa do programa de alfabetização Quero Ler.

Nesta etapa, que se inicia em fevereiro de 2017, serão formadas mais 100 turmas no município.  A partir de 20 de dezembro as matrículas já estarão abertas.

O secretário adjunto de Educação, Evaldo dos Santos Viana, reuniu-se nesta quarta-feira, 7, no período da manhã, com os vários órgãos e secretarias do governo e à tarde programou para se encontrar com instituições não governamentais, como igrejas, sindicatos e associações, visando o chamamento de todos a participar.

“O programa só vai dar certo se houver a adesão de todos. Queremos discutir as estratégias de como vamos buscar esses alunos, considerando que eles estão tanto na zona urbana quanto na rural”, disse.

Ele contou que no Acre, nos últimos 15 anos, foram alfabetizadas em torno de 80 mil pessoas. No entanto, 13,1% da população ainda é de analfabetos. Em Cruzeiro do Sul, o analfabetismo atinge 18% da população na zona urbana e 30% na zona rural.

A meta, segundo explanou, é erradicar o analfabetismo até junho de 2018.

Para isso, o cronograma estabelece a formação, nesta fase, de 594 turmas para atender oito mil alunos. Em abril de 2017, outras 1.022 turmas para 12 mil alunos; em setembro, mais 900 turmas para mais de dez mil alunos; e em janeiro de 2018, mais 700 turmas para nove mil alunos.

Apoiadores

O diretor do Instituto Socioeducativo (ISE), Vanilson Barbosa, aderiu à campanha. Ele vai identificar analfabetos principalmente entre os familiares dos socioeducandos e fazer uma turma no período da noite na própria unidade.

Marcos Pereira, gerente do Instituto de Desenvolvimento Agroflorestal (Idaf), disse que a contribuição do órgão vai ser na identificação de clientes especialmente na zona rural. “Temos um contato muito grande com produtores e criadores, e estaremos conversando com eles, animando-os a se inscrever no programa.”

A delegada Carla Ivani de Brito, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e ao Menor, disse que há um grande número de mulheres vítimas de violência e também de homens envolvidos nessas questões que não sabem ler, nem escrever ou apenas assinar o nome.

“Vamos fazer parte desse enfrentamento. A delegacia terá um espaço disponibilizado para as pessoas que quiserem aprender a ler”, confirmou.

O coordenador do Núcleo da SEE em Cruzeiro do Sul, Charles André Rosas, conta que até 2018 serão 400 turmas formadas no município, garantindo o direito à alfabetização de cerca de seis mil pessoas.

“Queremos que em 2020, quando houver o novo censo, o Acre esteja fora da linha do analfabetismo”, ressaltou.

Agência




Compartilhar