O Rio Branco

Hoje é 19 de Maio de 2019

Acre

Buracos comprometem operações na pista de pouso de Marechal Thaumaturgo, no AC

07 de Março de 2019 às 14:16:49

Prefeitura diz que reparo na pista precisa ser feito o quanto antes, mas não dá prazo.

As operações das empresas de táxi aéreo que transportam passageiros para Marechal Thaumaturgo, interior do Acre, correm risco de serem suspensas mais uma vez por conta das condições da pista de pouso. No ano passado, os voos para a cidade que fica a dois dias de barco de Cruzeiro do Sul já tinham sido suspensos e a pista que passou por serviços de recuperação voltou a apresentar problemas.

O prefeito da cidade, Isaac Pianko, reconhece o problema, mas não falou em nenhum prazo para que o reparo seja feito.

“É importantíssimo nós fazermos novamente uma manutenção urgente dessa pista. Já fizemos um tapa buraco para não parar o transporte aéreo, principalmente para os pacientes que são retirados, pois é o único meio de tirar os pacientes de emergência daqui é o avião”, disse.

Com as chuvas intensas, se formaram vários buracos na pista, que recebe voos diários de Cruzeiro do Sul. Por conta disso, os passageiros e até mesmo os pilotos das aeronaves estão preocupados com o risco de acidentes.

“Inclusive, em dezembro de 2018 ocorreu um incidente comigo. No que fui fazer o peão na cabeceira oposta para decolar, bateu no buraco e arrancou o trem de pouso. A minha sorte e dos passageiros foi que a aeronave ainda estava praticamente parada. Imagina se arranca com a aeronave em velocidade para decolagem ou para o pouso”, conta o piloto Roney Mendes, que opera há quase 30 anos na região.

Pelos menos quatro aviões de pequeno porte pousam na pista de Marechal Thaumaturgo diariamente. Além de passageiros, as empresas transportam insumos para as unidades de saúde e alguns itens que servem para o abastecimento da cidade. O município tem mais de 18 mil habitantes e a maioria depende do transporte aéreo para tratar de negócios ou para cuidar da saúde em outras cidades.

“Até antes de sair do meu estabelecimento para ir pegar o voo, minha esposa falou: 'cuidado que eu tive um sonho'. Acho que esse sonho se reflete devido à preocupação com as condições da pista”, disse o empresário Jânio Castro, que viajava quase toda semana para Cruzeiro do Sul.

 

 

G1ACRE




Compartilhar