O Rio Branco

Hoje é 19 de Junho de 2018

Acre

Cooperativa e Complexo Industrial de Xapuri firmam parceria para manejo florestal sustentável

06 de Junho de 2018 às 08:41:39

Beneficiando 170 famílias em toda a Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes, a Cooperativa dos Produtores Florestais Comunitários (Cooperfloresta) assinou na tarde desta segunda-feira, 4, contrato para manejo madeireiro sustentável com o Complexo Industrial Florestal de Xapuri. A iniciativa contou com o apoio do governador Tião Viana desde a Autorização de Exploração Florestal (Autex) pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) até os investimentos em infraestrutura, cadeias produtivas e treinamento da comunidade.

O ato de assinatura do contrato foi na Casa Civil e marcou a celebração de mais uma vitória da política de desenvolvimento sustentável que o Acre vive. O governo do Estado já investiu mais de R$ 35 milhões na Resex Chico Mendes, uma área administrada pela União, conforme a Constituição.

Dico Barão, seringueiro e agricultor familiar, foi enfático ao falar sobre o apoio que o governo do Estado tem dado para as comunidades florestais. “Tião Viana, você assume essa responsabilidade. Se não fosse esse apoio do governo, onde a gente estaria? Dentro dos brejos. Se não tiver apoio, não desenvolve.”

Após as famílias e associações aprovarem o manejo florestal em assembleia e por unanimidade no último sábado, a Cooperfloresta vai entregar para o Complexo Industrial cerca de 14 mil metros cúbicos de madeira inicialmente, podendo se estender para outras parcerias. Só essa transação pretende movimentar R$ 3 milhões para as comunidades.

“Este é um momento histórico tanto para a cooperativa como para o governador Tião Viana, pois faz parte de um legado muito forte que ele está deixando para os comunitários”, afirmou Dau Barbosa, presidente da Cooperfloresta.

Já Alison dos Santos, diretor da complexo, falou como irá funcionar a primeira etapa da parceria. “Este é nosso primeiro ano da operação conjunta com eles. Num primeiro momento, vamos também iniciar a migração de uma parcela dessas madeiras para ser entregue como produto beneficiado, o que agrega mais valor final”, afirmou. Ele explicou ainda que a Resex Chico Mendes tem capacidade para fornecer de forma sustentável madeira para cinco indústrias como o Complexo Florestal de Xapuri.

A planta industrial tem grande capacidade, podendo processar 100 metros cúbicos de madeira por dia na serraria. Ainda possui dez estufas que possibilitam secar 700 metros cúbicos de madeira ao mesmo tempo. Em seguida, tem a unidade de beneficiamento, que dá o processo à madeira nos diversos produtos finais. Planejando outro tipo de manufatura, foi adquirida uma linha para processar madeira branca, utilizada em compensados, por exemplo.

Hoje, ela emprega mais de 70 funcionários, podendo chegar a 300 quando estiver operando em sua capacidade máxima. O Complexo é administrado pelo grupo Agrinlog, tendo também participação da Agência de Negócios do Acre (Anac). “Além da qualidade de vida para os comunitários, esta parceria representa um legado e ganho econômico para a região do Alto Acre e todo o estado”, afirmou André Vieira, presidente da Anac.

Apoio do governo

O ato dessa parceria representa o resultado de um trabalho contínuo do governo do Estado para fortalecer a economia florestal, gerando renda e bem-estar para famílias tanto das unidades de conservação quanto das demais comunidades rurais. “Nós temos que promover essa diversificação das atividades florestais, desde a borracha, castanha, fruticultura e outras cadeias produtivas. O manejo florestal é um complemento”, disse Tião Viana.

Os investimento do governo na Resex incluem fomento à produção da borracha, com pagamento de subsídio ao látex e plantio de seringueiras pelo programa Florestas Plantadas. Há ainda a construção de diversos galpões para armazenamento de castanha, além de quadriciclos e caminhões para transporte do produto, e ainda projetos de piscicultura, meliponicultura e fruticultura para diversas famílias.

 

 

Agência




Compartilhar