O Rio Branco

Hoje é 19 de Maio de 2019

Acre

Hospital na Bolívia decreta emergência e bolivianos podem superlotar unidades na Fronteira

05 de Abril de 2019 às 14:20:04

Por Wanglézio Braga

A saúde do Acre precisa ficar alerta após a administração do Hospital Boliviano Roberto Galindo Teran, de Cobija (Pando), declarar estado de emergência no atendimento aos pacientes e atender apenas casos graves. A norma vale a partir de hoje (05) e já traz preocupação para profissionais no Brasil.

Nessa quinta-feira (04) a administração do hospital boliviano prestou uma coletiva à imprensa informando que a unidade passaria atender apenas casos de emergência por conta das faltas de infraestrutura, insumos como medicamentos e material de trabalho e até profissionais especialistas como médicos, enfermeiros e técnicos para atender aos pacientes.

Na ocasião, a administração fez um chamamento para que os profissionais de férias ou que não tenham vínculo com a unidade pudessem contribuir para atender a demanda. Um conselho administrativo formado por membros do hospital e da saúde boliviana resolveram intervir e decretar emergência hospitalar por tempo indeterminado.

Com isso, forçaria a população boliviana buscar atendimento no lado brasileiro como no Hospital Regional Wildy Viana, Postos de Saúde localizados nos municípios da fronteira. Tal busca causaria inchaço nas unidades de saúde que já atendem uma demanda reprimida dos pacientes que vivem em Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri.

O Roberto Galindo Teran é o maior hospital público da Cobija. Por sua importância aos bolivianos, compara-se ao Hospital de Emergência de Rio Branco (HUERB).  




Compartilhar