Plácido de Castro sediará dia de campo com a presença de autoridades e empresários de Rondônia

O município de Plácido de Castro, distante da capital acreana 91 km, vai receber no próximo dia 12 de fevereiro (terça-feira), o governador de Rondônia coronel Marcos Rocha (PSL), o vice-governador daquele Estado, José Atílio Salazar Martins (PSL) e empresários rondonienses, que virão ao Acre conhecer o cultivo local de café para possível compra.

O prefeito GedeonBarros (PSDB) e o governador do Acre Gladson Cameli (PP) vão recepcionar a comitiva rondoniense na Colônia Santa Maria, localizada na AC 475 – Ramal Boa Esperança, de propriedade do agricultor Anésio Rodrigues Alves.

Anésio é referência na região, pois planta café há mais de 40 anos e somente na última safra produziu 11 mil pés, vendendo cada saca colhida a R$ 325. “Pra quem tem pouca terra, não tem negócio melhor.  A gente tira uma média de 12 mil reais por hectares”, exaltou Anésio.

A Colônia Santa Maria será a vitrine do encontro dos empresários do ramo cafeeiro, onde haverá um dia de campo para os produtores rurais de Plácido de Castro e visita à plantação.

“A ideia deste encontro surgiu lá em Porto Velho, durante visita ao governador Coronel Marcos Rocha, quando tratamos do fortalecimento do agronegócio. O apoio do secretário Paulo Wadt (Secretaria Estadual de Agronegócio e Produção do Acre - SEPA) foi fundamental para a realização deste encontro em Plácido de Castro”, destacou Gedeon.

“Estamos envolvidos em buscar a expansão da cadeia produtiva no Acre, diversificando os segmentos por áreas e, para isto, contamos com o apoio de instituições como SEBRAE e EMBRAPA para a realização destes encontros e intercâmbio entre empresários e produtores”, informou Wadt.

O Dia de Campo sobre cafeicultura terá o apoio do SEBRAE, EMBRAPA, Federação de Agricultura e SENAR.

A Comissão Organizadora deste evento em Prefeitura de Plácido de Castro tem a expectativa da presença de 200 pessoas, entre autoridades do Acre e Rondônia, empresários e produtores rurais.

 

 

ASSESSORIA

 

 

 

 

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.