O Rio Branco

Hoje é 26 de Setembro de 2017

Acre

Tião Viana visita experiência de biodigestor em Cruzeiro do Sul

04 de Setembro de 2017 às 08:22:59

O biodigestor instalado no frigorífico é de 40 litros, tem capacidade de abastecer 25% da energia elétrica e ainda toda a cozinha dos funcionários.

“Hoje, o Acre queima cerca de 100 mil m³ de madeira por ano em indústrias frigoríficas, olarias e outras. Imaginem se a gente coleta o que está livre na natureza e converte em energia. É essa oportunidade que estamos tendo com esse trabalho desenvolvido aqui em Cruzeiro do Sul”, complementou o governador.

Nascimento explica que com o biodigestor ele poderá evitar queimar 20 m³ de madeira por dia, para o funcionamento do frigorífico. “Fazemos uma energia limpa e sustentável e com isso quero zerar o custo de energia que é de R$ 5 mil por mês”, explica o empresário. Ele informa também que o subproduto do biodigestor está sendo aplicado na fertilização de cinco hectares.

A parceria foi executada pela Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens). O governo do Estado pretende implantar exemplares como este em comunidades rurais. Siba Machado, titular da pasta, falou sobre o trabalho.

“Estamos aproveitando uma onda que está no mundo todo, que é a energia distribuída, em que cada pessoa pode gerar sua própria. Estamos trabalhando para que todo o Acre abrace essa ideia”, afirmou.

União de forças

 

Durante o evento ficou claro também o apoio de diversas instituições à ideia, que leva o desenvolvimento sustentável para um novo passo. Universidade Federal do Acre (Ufac), Instituto Federal do Acre (Ifac), Associação Comercial de Cruzeiro do Sul e Federação das Indústrias do Acre (Fieac) estiveram presentes na demonstração de que o empreendimento funciona realmente.

Os deputados estaduais Jonas Lima e Lourival Marques também acompanharam a demonstração e falaram sobre a importância desse tipo de ação para a produção e para as comunidades rurais.

“A importância é saber que se pode levar uma tecnologia como essa para o pequeno produtor, que pode ter uma energia elétrica com os dejetos de um pequeno rebanho de bovino”, afirmou Lourival Marques.

“Essa é uma das mais importantes agendas que já vivi na carreira política. Estou vendo chegar um desenvolvimento primordial para as comunidades rurais. Para um produtor levar um botijão de gás para locais distantes é muito perigoso, custa caro. Eu parabenizo o governo por essa iniciativa, onde o produtor poderá construir um biodigestor, ter energia elétrica e ligar seu fogão”, disse Jonas Lima.

 

 

Agência




Compartilhar