O Rio Branco

Hoje é 22 de Outubro de 2017

Acre

Obras de saneamento integrado avançam em Marechal Thaumaturgo

03 de Outubro de 2017 às 08:29:42

O ato de superar adversidades, empenhar-se a uma atividade e concretizar sonhos constitui o ambiente de trabalho nas obras de infraestrutura e saneamento do governo do Acre, em Marechal Thaumaturgo.

Cerca de 100 técnicos do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) atuam nas frentes de serviços das obras de drenagem e pavimentação, da rede de esgoto, construção de módulos sanitários e ampliação do sistema de abastecimento.

No entanto, para realizar todas essas etapas de intervenção, houve uma grande superação do processo logístico. No período do verão amazônico, entre abril e setembro, o acesso da cidade pelo Rio Juruá torna-se quase impossível, devido à baixa cota do manancial, o que torna o nível da água intrafegável para o transporte fluvial.

Nesse sentindo, insumos como tijolos, brita, ferros e demais maquinários foram enviados em grandes balsas, vindas de Manaus (AM), no início do período de cheias dos rios, em meados de dezembro de 2016.

Após o transbordo de todos os materiais, as obras tomaram ritmo contínuo e recebem a constante verificação do diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães, e demais gestores técnicos da autarquia.

“Até o fim do ano, entregaremos um novo sistema de abastecimento com capacidade de produção para 30 litros por segundo, somado ao aporte de dois novos reservatórios para distribuir água todos os dias e o dia todo. Já concluímos 5,4 dos 8,2 quilômetros de pavimentação. Queremos mais dois quilômetros até o fim do ano”, relata Magalhães.

Uma obra cheia de desafios

Outra característica dos trabalhos em Marechal Thaumaturgo está na aplicação de materiais específicos para o solo da localidade, que possui baixo índice de suporte e é suscetível a movimentação.

“Levando em conta as soluções tecnológicas possíveis, optamos pelo pavimento rígido em placas de concreto, que apresentam uma melhor durabilidade para a superfície da região”, destaca o diretor-técnico do Depasa, Anderson Mariano.

O cronograma de obras segue com a execução de oito quilômetros de rede de esgoto, com 1.250 unidades de sistema de tratamento individual, 775 unidades de ligações domiciliares, três Estações Elevatórias e 50 módulos sanitários.

A rede de distribuição de água é contemplada com a ampliação da Estação de Tratamento (ETA), 3,90 quilômetros de rede para o abastecimento, 720 unidades domiciliares, além de 5,05 quilômetros de drenagem. Uma rampa de concreto armado e o terminal de transbordo foram concluídos pela gestão Tião Viana.

Mudanças em curso

O investimento de R$ 23 milhões, oriundos de uma parceria entre o Estado, o Depasa, a Secretaria de Planejamento (Seplan) e o Banco Mundial – por meio do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser) -, melhora a qualidade de vida para os mais de 17 mil habitantes da cidade.

Um deles é o autônomo Antônio José, morador do bairro Poeirinha, que participou de uma reunião entre sua comunidade e os técnicos do Depasa.

Na oportunidade, ele relatou que estava incrédulo com a chegada das benfeitorias, porém, sua possível frustração se transformou na expectativa de um bom futuro.

“Vamos tirar as nossas crianças da lama, teremos uma rua pavimentada, com rede de esgoto e água tratada na nossa casa. Agradeço a dedicação e o cuidado do governo com a gente”, disse.

Maria da Conceição da Silva, pertencente à mesma comunidade, comenta que, além das dificuldades enfrentadas pela ausência de pavimento, os moradores de sua rua são abastecidos por apenas um poço domiciliar.

“Todas os dias, uma fila enorme se forma para encher os baldes. As coisas são difíceis, porém, essa obra sendo iniciada deu esperança de que isso tudo vai mudar para melhor”, declarou.

 

Agência




Compartilhar