O Rio Branco

Hoje é 22 de Outubro de 2017

Acre

Governo inicia distribuição de água por meio de carros-pipa para Bujari

02 de Outubro de 2017 às 09:05:59

O ano de 2017 apresenta o segundo pior cenário de seca, de acordo com as entidades ambientais do Acre. Os meses de agosto, setembro e outubro acentuam as graves consequências da estiagem, como por exemplo a redução do nível dos rios e mananciais.

Como forma de exemplificar este cenário, o reservatório que abastece a cidade do Bujari registra um nível inviável para o processo de captação de água. A sua capacidade máxima é superior a 5 metros, e atualmente está na média de 30 centímetros.

No intuito de garantir o abastecimento para os mais 9 mil habitantes do município, o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) recebe o auxílio de oito caminhões-pipa, custeados pelo governo do Estado.

Cada veículo tem a capacidade de capturar 20 mil litros de água na Estação de Tratamento (ETA 2) em Rio Branco e transporta este quantitativo para a central de distribuição do Bujari, distante 20 quilômetros da capital.

“Uma medida emergencial para atender os moradores da cidade nos próximos 15 dias, podendo ser prorrogado para mais um período igual, até quando Igarapé Redenção, um dos mananciais que deságua no açude do reservatório, recupere um pouco do seu volume”, informa o diretor de abastecimento das cidades do interior, David Bussons.

As últimas chuvas que caíram na capital e regiões do entorno não influenciaram no quantitativo de água do reservatório que abastece a cidade e o Aeroporto Internacional de Rio Branco.

“Nas últimas duas semanas estávamos bombeando a água de um pequeno açude, que fica nas proximidades da nossa central, além de desobstruir algumas barreiras de barro que impediam o fluxo da água até a bomba de captação. No entanto, a ausência de chuvas agravou a situação ao seu ponto extremo.”, relata Bussons.

Cerca de 640 mil litros de água estão sendo distribuídos para as mais de 1.500 ligações residenciais ativas, uma intermitência de três dias.

“Continuamos com este cronograma de abastecimento reduzido e peço que os nossos consumidores seguirem utilizando a água de forma racional e evitando qualquer forma de desperdício. O momento é grave, porém com a colaboração de todos, vamos superar todas as dificuldades”, destaca o gerente do Depasa no Bujari, Cleiton Teixeira.

O município do Bujari é uma das regiões onde foi decretada situação de emergência por causa da estiagem.  A publicação consta na edição do Diário Oficial do Estado do Acre (DOE) e foi assinada pelo governador Tião Viana no final de Agosto, porém a Defesa Civil Nacional ainda não reconheceu o decreto, fato que dificulta o enfrentamento da estiagem.

 

Agência




Compartilhar