Governo garante investimentos de R$ 19,9 milhões para Jordão

Localizado na região do Alto Tarauacá, Jordão conta com R$ 19,9 milhões para obras de água e esgoto, drenagem de águas pluviais e saneamento.

O recurso está assegurado pelo contrato celebrado entre o governo do Acre e o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). As obras começam em junho e serão executadas pelo Depasa (Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento).

As melhorias estão previstas no Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), que contempla os municípios isolados como Jordão, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa do Purus.

Cidades do interior do Acre serão beneficiadas com ações de saneamento ambiental integrado (Foto: Sérgio Vale /Secom)

Cidades do interior do Acre serão beneficiadas com ações de saneamento ambiental integrado (Foto: Sérgio Vale /Secom)

O governador Tião Viana destaca que é essencial para o seu governo garantir em 2016 mais qualidade de vida para essas localidades. Os recursos também irão beneficiar a área de saúde: sabe-se que a cada R$ 1 aplicado em saneamento, o Estado brasileiro economiza R$ 4 em saúde pública.

Uma cidade na floresta

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2014 registram uma população de 7.330 habitantes em Jordão.

A cidade, que está localizada em uma região de floresta densa e ostenta o nome do rio que corre manso em frente, como afluente do Tarauacá, tem acesso fluvial difícil, principalmente no verão amazônico.

O diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães, afirma que Jordão é o município onde a realização das obras e de qualquer edificação fica muito onerosa e difícil de realizar. “Jordão será a maior das nossas conquistas com a realização do programa de saneamento integrado”, disse.

O empenho do governo do Acre foi primordial para a liberação dos recursos do Proser (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Empenho do governo do Acre foi primordial para a liberação dos recursos do Proser (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Segundo o prefeito Elson Farias, as obras de saneamento básico, além de levarem qualidade de vida, irão aquecer a economia do município.

“As obras irão gerar mais de 100 empregos diretos, o que é muito bom. Se não fosse o governo do Estado, a prefeitura não teria condições de fazer tais investimentos. Hoje temos água tratada 24 horas diariamente. Os recursos também irão garantir 100% de esgoto tratado, além da pavimentação das ruas”, destacou Farias.

Particularidades

Outra peculiaridade de Jordão é que quase metade de seus habitantes é formada por índios Kaxinawá (Huni Kui). As terras indígenas correspondem a 40% do seu território, que é de 5.361 km². Por conta disso, uma das maiores riquezas da cidade é sua cobertura vegetal, praticamente toda preservada.

A líder indígena Rita Kaxinawá declarou: “Moramos num município distante de todas as cidades do Acre, portanto, todo investimento em saneamento básico é muito bem-vindo”.

Obras que serão executadas

As obras permitirão aos moradores do município mais qualidade de vida (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Obras permitirão aos moradores do município mais qualidade de vida (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Com prazo de execução previsto de 24 meses, a cidade será contemplada com 7,75 quilômetros de asfalto, 7,03 quilômetros de rede de esgoto, 502 ligações domiciliares de esgoto e 50 módulos sanitários.

Terá também 23 unidades de tratamento individual de esgoto, uma Estação de Tratamento (ETE) e três Estações Elevatórias de Esgoto (EEE).

As obras irão ainda ampliar a Estação de Tratamento de Água (ETA), com a construção de 230 unidades domiciliares e 2,05 quilômetros de distribuição de água.

Segundo o diretor técnico do Depasa, Anderson Mariano, o Proser se apresenta com o objetivo de melhorar o saneamento básico das cidades acreanas. “O programa é uma das principais iniciativas para combater a falta de infraestrutura nos municípios de difícil acesso”, afirmou.

AgÊncia de Notícias do Acre


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.