O Rio Branco

Hoje é 24 de Novembro de 2017

Temer não teme

Por Redação ORB

19 de Maio de 2017 às 09:52:08

Por Márcio Nunes

Agenda normal

Apesar do furacão que se abateu no Palácio Planalto com a denúncia da JBS da tentativa de compra do silêncio de Eduardo Cunha, o presidente Temer (PMDB) recebeu a bancada do Acre, na manhã de ontem.

Audiência

Senador Sérgio Petecão (PSD) acompanhado de Gladson Cameli (PP) e do deputado federal Flaviano Melo (PMDB) tiveram uma audiência por,aproximadamente, uma hora com Temer.

Segurança pública

A audiência era para tratar a liberação de R$ 40 milhões para o Governo do Acre destinado a segurança pública de R$ 40 milhões e de R$ 150 milhões para recuperação de ramais em Rio Branco e interior.

Tranquilo?

Alguns minutos após o encontro Sérgio Petecão concedeu entrevistas aos jornalistas estrangeiros, sobretudo os do New York Times e Financial Times. O senador revelou que o presidente Temer estava tranquilo.

Comentário

Inda segundo Petecão, a audiência começou na hora marcada. “Nós não tocamos no assunto da delação da JBS porque a nossa pauta era outra. Foi o próprio Temer que comentou com a gente”, explica o senador acreano.

Muito firme?

Senador Gladson Cameli também achou o presidente tranquilo. “Essa nossa agenda estava marcada há um mês. O fato de não ter sido adiada ou cancelada mostra o espírito do Temer. Achei ele muito firme”, afirmou.

Clima de velório

Petecão contou que nos seis anos que está no Senado nunca tinha sentido uma pressão tão grande. “As denúncias contra o senador Aécio Neves (PSDB) trouxeram muita perturbação. Se fala mais nele no Senado do que do Temer. As provas são contundentes”.

A casa caiu

Tanto Petecão quanto Gladson preferem esperar o desdobramento da atual situação depois de que os supostos áudios da conversa de Temer com o empresário da JBS. “Ainda ninguém ouviu esse áudio. Mas se o conteúdo que se especula for verdadeiro a casa caiu,”, disse.

Temer não teme

Presidente Michel Temer afirmou na tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto que não teme delação e que não renunciará.Ele fez um pronunciamento motivado pela delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS.

Esclarecimento

Temer afirmou que, no Supremo Tribunal Federal (STF), mostrará que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos. “Não renunciarei, sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena para o esclarecimento ao povo brasileiro”, afirmou.

Preço do silêncio

Reportagem publicada no site do jornal “O Globo” nesta quarta (17) informou que Joesley entregou ao Ministério Público gravação de conversa na qual ele e Temer falaram sobre a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso pela Policia Federal,na Operação Lava Jato.

Cunha de novo

Mesmo trancafiado na prisão o ex-deputado federal Eduardo Cunha está no centro do escândalo que poderá levar a queda do presidente Michel Temer. Cunha é considerado o responsável pela queda da presidente Dilma, poderá mais uma vez levar um presidente do Brasil a lona.

Pegando fogo

A política nacional pegou fogo de vez, a delação dos donos da JBS incendiou Brasília. O trabalho coordenado da força tarefa da lava jato conseguiu pela primeira vez levantar provas incontestáveis do pagamento de propina a políticos.

Tirou sono

A situação do presidente Michel Temer é insustentável, dificilmente ficará no cargo. O fim do governo Temer é só questão de dias. Com a queda eminente do governo, o reflexo nos estados é automático, as indicações dos parlamentares federais no Acre já estão sem conseguir dormir?

Otimista

Deputado Daniel Zen está otimista quanto as eleições do ano que vem. Em entrevista ao programa Bom Dia Rio Branco na manhã de ontem, Zen deixou claro que a Frente Popular tem totais condições de mais uma vez sair vitoriosa nas eleições.

Nomes e unidade

Daniel Zen confirmou as candidaturas de Jorge Viana e Ney Amorim para o senado, o que segundo ele já é um grande passo rumo a unidade da FPA. Para o governo a discussão vai girar em torno de três nomes, são eles: Nazareh Araujo, vice governadora, Marcus Alexandre, prefeito de Rio Branco e o próprio Zen.

Emylson

O secretario de segurança pública, Emylson Farias deverá mesmo se filiar ao PDT e teria seu nome a disposição para o governo. Zen deixou claro ser mais um nome para entrar na discussão dentro da Frente Popular.

Defensor

Ex-deputado Walter Pardo é defensor numero um da candidatura de Márcio Bittar ao senado. Walter será candidato a deputado estadual pelo partido Solidariedade, partido dirigido no Acre pela esposa de Márcio Bittar.

Críticas

Prado que fez dobradinha com a ex-deputada federal Antonia Lúcia no passado, agora, é um ferrenho crítico da missionária. Walter parado também foi aliado dos irmãos Jorge e Tião Viana num passado recente, hoje os critica abertamente.

 

 

 



Confira os Últimos Artigos


Compartilhar