Colunistas

Deputado dão prova de amor ao governo e se desmoralizam

Deputados governistas, ainda empolgados com a reintegração dos detentores de cargos comissionados por eles indicados, deram mais duas provas de amor ao governo na sessão desta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Além de desarquivar projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2020), a base governista resolveu derrubar, com 17 votos, requerimento do vice-presidente da Casa, deputado Jenilson Leite (PSB) que pedia informações a respeito do projeto de lei que prevê empréstimo de R$ 265 milhões junto ao Banco do Brasil.

Segundo o  líder do governo, na Aleac, deputado Gehlen Diniz (PP), a base aliada decidiu não acatar o pedido de informação do deputado oposicionista por entender que a matéria tem por objetivo prejudicar o bom funcionamento das ações governamentais. Os governistas votaram pedido de acesso as informações sobre onde os recursos financeiros serão investidos. A oposição protestou e afirmou que vai recorrer ao Regimento Interno da Casa para buscar uma solução.

Presidente da Assembleia Legislativa, Nicolau Júnior (PP), afirmou, após a reunião com o governador Gladson Cameli e o secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade, que o corpo jurídico da Aleac emitiu parecer afirmando que nenhum projeto de lei pode ser arquivado sem receber pareceres contrários e até mesmo tramitando em todas as comissões pertinentes. Diante do exposto, Nicolau explica que o Projeto de Lei que altera a redação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) não foi arquivado na semana passada em sessão da Aleac, presidida pelo vice-presidente da Casa, deputado Jenilson Leite (PSB).

Reviravolta

“Já temos um parecer da PGE e agora temos um posicionamento da Casa. A expectativa é que possamos debater o projeto em questão nas comissões e aprová-lo”, explicou Nicolau.

Afinadíssima

Nicolau Junior afirmou, ainda, que a  Assembleia Legislativa está afinada com o governo estadual e que todas as demandas que beneficiem a população serão aprovados, uma vez que a bancada tem 17 votos.

Incoerência

Ao derrubar os vetos do governo, há menos de um mês, os deputados governistas, argumentaram que assim o fizeram para não desmoralizar o Poder Legislativo e a eles próprios.Pois bem, e agora? Foram todos desmoralizados?

Pegando corda

A verdade é que os deputados governistas pegaram corda das lideranças da oposição e  derrubaram os vetos, mesmo sabendo que haveria reação por parte do governo. De fato, houve. Lembram das demissões em massa?

Comandante

O processo de derrubada dos vetos foi comandado pelo então líder do governo na Aleac, deputado Luiz Tchê (PDT), muito bem orientado pelos deputados da oposição. O governo acordou, Tchê dançou e tudo, ao normal, voltou.

Vai se impor

Nicolau Junior garante que a partir de agora vai se impor e agir como presidente da Aleac. Deveria ter feito isso desde o primeiro dia de mandato, mas antes tarde do que nunca. Pra fazer bom mandato, basta não pegar mais corda da oposição.

Só espernear

Conversei domingo com dois deputados governistas. Segundo eles, a partir de agora, a oposição, que é minoria na Aleac, terá apenas o direito de espernear, nada mais.

Esquisito

Na atual legislatura, já vi a oposição elogiar o líder do governo e enaltecer o nome do presidente da Assembleia Legislativa, o governista Nicolau Junior. Claro que tudo isso era muito esquisito.

Voltando ao normal

Na sessão de ontem já houve bate boca entre o novo líder do governo, deputado  Gehlen Diniz (PP) e deputados da oposição. Tal fato mostra que, ao poucos, a Aleac, volta ao seu curso normal.

Olhar atravessado

Também já vejo deputado oposicionista olhando o presidente da Aleac de Casa de banda. Se Nicolau foi eleito com apoio do governo não pode fazer o jogo da oposição. Vamos parar com demagogia. 

# Ao pedir afastamento ao MDB, a secretária de Empreendedorismo e Turismo, jornalista, radialista e ex-deputada Eliane Sinhasique deixa claro que a briga entre seu partido e o governo pode ser maior do que muitos imaginam. O mesmo drama pode viver a secretária de Planeamento e Gestão Administrativa, engenheira civil Maria Alice.

Eliane também foi vereadora e candidata à Prefeitura de Rio Branco, em 2016 e  se sentiu pressionada após a repercussão de uma série de reportagens e notas políticas mostrando que os dirigentes do MDB, liderados pelo deputado federal Flaviano Melo, o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales e o deputado Roberto Duarte, não estavam satisfeitos com o fato das secretarias representarem o MDB no governo.

“Sabe que quando você está num casamento e aposta tudo, mas o marido não tá muito mais afim de você e tá de olho em outras periguetes? Entendeu? ”, afirma Eliane. E acrescenta: “Ninguém! Fiz o meu desabafo. Eu não recebi nenhuma ligação. Eu não recebi um “calma, Eliane” ou um “tenha paciência”. Isso demonstra o que o MDB, realmente, acha que eu não sou nada para eles”.

PANORÂMICAS

# A cada dia fica mais claro que o governo nunca precisou de um articulador ou negociador e muito menos pacificador.

# Na verdade, o governo precisa apenas enquadrar os deputados governistas ou oferecer cargos em troca de apoio.

# Outro detalhe: afirmar que presidente da mesa diretora de Casa Legislativa pode agir de forma imparcial ou neutra é balela.

# Se Nicolau tivesse sido eleito pela oposição, o normal seria fazer o jogo oposicionista e criar dificuldades ao governo.

# Mas já que foi eleito como governista, não pode e nem deve fazer o joguinho da oposição.

# Não podemos, ao mesmo tempo, servir a dois senhores. Quem pensar diferente pode se ferrar.

# Na verdade, o governo errou ao conceder ao e-presidente da Aleac, Ney Amorim comandar o processo de eleição da nova mesa.

# Além de não ter afinidade com o novo projeto político-administrativo, Ney foi derrotado na disputa para o Senado.

# Como legado de um processo equivocado, o governo perdeu, de cara,o apoio do deputado Roberto Duarte Junior e arranhou relação com as deputadas Meire Serafim e Antonia Sales, também do MDB.

# Mas é vivendo  que se aprende, o governo agora aprendeu a lição e deverá seguir o caminho certo ou mais conveniente.

# Um bom dia ao secretário municipal de Infraestrutura, engenheiro civil Marcos Vinicius, um dos destaques da equipe comandada pela prefeita Socorro Neri (PSB).

Artigos Publicados