Colunistas

Ego e vaidade de autoridades beneficiam as facções criminosas

Pelas declarações do presidente do Iapen, Lucas Gomes e o secretário de Segurança, coronel-PM Paulo César assim como juíza da Vara de Execuções Penais Campos, a situação é mais grave do que muitos imaginam.

O deputado Roberto Duarte Junior (MDB) tem razões para afirmar que “esse cabo de guerra não nos leva a lugar nenhum”. É hora de esquecermos as vaidades pessoais e pensarmos na paz e no bem bem-estar do Acre e do povo acreano.

Enquanto as autoridades responsáveis pelas ações de prevenção e combate a violência, as facções criminosas se fortalecem e continuam a provocar, pavor, medo e terror, tanto na capital quanto no interior.

Por isso, o governador Gladson Cameli (PP) precisa intervir agir e resolver de imediato esse impasse entre a juíza da Vara de Execuções Penais, Luana Campos e a cúpula do sistema de Segurança Pública do Acre.

Tenho certeza que os três personagens envolvidos nessa polêmica trabalham em prol de um Acre mais justo e mais humano. Ao que aprece, falta entendimento. Só com a união entre as instituições poderemos sonhar com um novo amanhecer, um novo dia.

Repúdio da Fenaj

Federação Nacional dos Jornalistas (Fena), entidade máxima de representação da categoria, vem a público expressar seu mais veemente repúdio às demissões de 15 jornalistas pela Organização Arnon de Melo (OAM), em Maceió (AL).

Após a greve

O grupo Arnon de Melo congrega a TV Gazeta (afiliada da Globo), o Portal G1 Alagoas e a TV Mar. As demissões ocorreram um dia após o encerramento da vitoriosa greve dos jornalistas alagoanos, que durou nove dias

Intransigência

No caso de Alagoas, os patrões queriam impor aos jornalistas uma redução de 40% no piso salarial. O Sindicato de Jornalistas tentou uma solução negociada por mais de 60 dias, mas os patrões mantiveram-se intransigentes.

Complicou a situação

Claro que a Fena precisa e deve  se posicionar em defesa dos jornalistas,mas nesse caso especifico a situação foi complicada. A Justiça do Trabalho obriga as empresas a pagarem o piso, mas não pode evirar demissões em massa comi foi o caso.

Inteligência emocional

Para resolver esse impasse entre membros do Judiciário e a cúpula da Segurança Pública do Acre é preciso alguém com liderança política, inteligência emocional, preparo para lidar com situações de crises extremas.

Boa assessoria

Precisa, ainda, de uma assessoria jurídica, capacidade de argumentação e diálogo para chamar todos e sentar à mesa, desprovidos de egos e vaidades,  uma visão coletiva do bem estar da sociedade em primeiro plano, saber ouvir todas as partes do conflito.

Eis o problema

O problema é que o governo não tem um articulador político com amplo conhecimento jurídico e tampouco na política de segurança pública.  Quem vai ter que ir para o sacrifício é o próprio governador.

Deputada

Deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC), confirma mudança na Superintendência regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mas não será mais o policial militar  Robelson Dias.

Recusou o convite

Robelson chegou a confirmar sua ida para o Mapa, mas após uma conversa demorada com o vice-governador Wherles Rocha (PSDB) optou por continuar na assessoria de Rocha. Ele agradeceu à deputada Mara Rocha pelo convite, mas não aceitou.

Ele já sabia

Desde o mês passado que o Luziel Carvalho ficou sabendo da mudança que haveria no comando do Mapa. Por isso, estava ciente de que a qualquer hora seria substituído. Segundo ele, sai de cabela erguida e com a certeza do dever cumprido.

Despedida

A entrevista que Luziel concedeu a este colunista, no programa Boa Noite Rio Branco, na terça-feira, na TV Rio Branco, já foi em tom de despedida. Luziel é pre-candidato à Prefeitura de Rio Branco pelo PP

Perfil

Robelson Dias exerce o cargo de assessor especial no gabinete do vice-governador Wherles Rocha. Formado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Acre (Ufac), ele tem 37 anos.

Rebaixamento

Segundo informações, Luziel Carvalho, que exerce cargo na segunda divisão do governo federal, será nomeado, nos próximo dias, para exercer cargo na terceira divisão do governo estadual.

# Governador  Gladson Cameli (PP) postou, no facebook, na manhã desta sexta-feira, 5, uma imagem onde ele aparece dançando com os idosos no espaço “Senadinho”, que fica em frente ao Palácio das Secretarias, no centro de Rio Branco. As fotos foram feitas na manhã de quarta-feira

Os artistas que se apresentam todas as semanas ocadas durante a festa revelam que não recebem dinheiro desde aneiro.

O diretor-presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Manoel Pedro Correinha, confirma a informação, mas garante que a situação será resolvido nos próximos dias.

 “Na verdade iniciamos um processo licitatório para contratação da empresa responsável pelos pagamentos. Agora em junho a empresa foi escolhida e brevemente os pagamentos serão realizados”, disse.

PANORÂMICAS

# Ao manter o cunhado, Paulo Roberto Correia na superintendência da Sudam, o governador Gladson Cameli provou ter respaldo unto ao Presidente Jair Bolsonaro.

# Paulo Roberto é tudo como comunista e fatalmente seria demitido pelo Presidente Jair Bolsonaro.

# Há um semana, o decreto de exoneração de Paulo Roberto estava pronto para ser publicado no Diário Oficial da União, mas graças a prestigio do governador junto ao Presidente,  ele continua.

# Após destituição do Grupo Permanente de Planeamento Estratégico (GPPE), o governo criou o Núcleo Especial de Gestão dos Programas apoiados pelo BNDES , o Negep.

# Evidente que os objetivos concedidos por decreto à engenheira civil  Maria Alice, considerada supersecretária, eram reivindicados por Raphael Bastos.

# Ou seja, o gerenciamento, acompanhamento e avaliação dos projetos, subprojetos e atividades físico e financeiras de programas apoiados pelo BNDES.

# Claro que o decreto que criou o Negep tirou do controle do GPPE milhares de dólares que poderão financiar obras estratégicas pensadas pelo novo governo.

# Podemos citar como exemplo as pontes da Sibéria em Xapuri, e a do Segundo Distrito, em Sena Madureira e obras estruturantes planejadas para capital, como os viadutos anunciados pelo governador.

# Governador Gladson Cameli descentralizou as licitações que estavam sob domínio de Semírames Plácido (Sefaz) para  agilizar as contratações de novas obras para o aquecimento da economia.

# Trata-se de mais um item atendido por Gladson Cameli, após reunião com  empresários da construção civil.

# Os empresários vinham dando sinais de “limite” na relação institucional, principalmente por causa da burocracia imposta e o engessamento da economia.

# Dentro do governo tinha muita gente que também defendia o pensamento de Raphael Bastos, o secretario de Planeamento, demitido por se insurgir contra o GPPE.

# Um bom dia ao novo vereador de Rio Branco, Laércio da Farmácia.

Artigos Publicados

Como a Seguridade Social tornou-se deficitária

Gladson lança Expoacre 2019 e foca no agronegócio