Colunistas

Mara denuncia terrorismo de fiscais do ICMBIO na Reserva Chico Mendes

Antonio Muniz

Deputada Mara Rocha (PSDB-AC) fez um forte pronunciamento no plenário da Câmara Federal, na tarde dessa quinta-feira, 31, denunciando abusos cometidos por funcionários do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBIO) contra produtores da reserva extrativista Chico Mendes.

Mara enfatizou que os produtores já se encontravam na área há mais de 30 anos e que, após a incorporação das áreas à reserva, enfrentam enormes transtornos: “Os produtores passaram a ser perseguidos pelo ICMBIO, que tem praticado verdadeiro terror nas áreas, tratando os produtores rurais como bandidos”, afirmou.

Fiscais truculentos chegam a apontar arma de fogo contra os produtores, ateando fogo em construções e os expulsando de suas casas, além de aplicar multas que chegam a R$ 3 milhões. Mara apontou uma solução: “Como saída mais viável para acabar de vez com esse conflito que se arrasta há anos, pedi o recuo da linha da Reserva Chico Mendes, baseado em casos semelhantes em outros estados”.

Mara pediu bom senso de todos os órgãos envolvidos nesse conflito. Segundo a deputada, temos que construir uma saída pacifica para esse impasse, de forma a evitar uma tragédia.O ICMBIO é o legado de Marina Silva, como o ministra do Meio Ambiente, no desgoverno Lula da Silva.

 

Prova do descaso

Vídeo gravado por alguém que aguardava atendimento na UPA Sobral, na noite de quarta-feira, mostra o governador Gladson Cameli admitindo falhas no sistema de saúde e, ao mesmo tempo, pedindo desculpas aos pacientes.

 

Humildade

Tal fato comprova que o governador é  humilde para reconhecer os erros, algo raríssimos nos gestores públicos, mas é bom lembrarmos tais cenas poderiam ter sido evitadas pelo próprio governo.

 

Incompetência

Os descasos e os desmandos no sistema de saúde são apenas consequências da incompetência da secretária Mônica Feres. Ela não pediu para ser secretária. Assumiu o cargo por laços de família com Ricardo França, assessor do governo.

 

Recomeço

Na próxima semana, quando o novo secretário de Saúde assumir o cargo terá que começar tudo de novo. O governo perdeu praticamente um ano. Poderia ter ganho tempo, mas preferiu faze diferente.

 

Comparação

As unidades de saúde administradas pela Prefeitura de Rio Branco também enfrentam problemas diariamente, mas a diferença é grande. O secretário municipal de Saúde tem afinidade com o projeto político. Não foi importado.

 

Poderia ser melhor

Nas duas pesquisas de opinião pública realizadas recentemente, o governador Gladson Cameli (PP) aparece bem avaliado e perdeu pouca popularidade. No entanto, poderia ser ainda melhor, mas sofreu muitos desgastes na Saúde e na Segurança.

 

Aprovado

Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado aprovou na última quinta-feira,31,o pedido do senador Márcio Bittar (MDB-AC), para que o colegiado discuta as relações comerciais entre Brasil e Peru.

 

Convidados

Para a audiência pública, cuja data ainda será definida, serão convidados o embaixador do Peru no Brasil, Javier Yépez, e autoridades ligadas aos ministérios da Economia, da Agricultura e das Relações Exteriores do Brasil.

 

Oportunidade

O Peru, segundo Bittar, tem apresentado um crescimento econômico consistente no século 21, o que abre uma janela de oportunidades para o desenvolvimento da região Norte do Brasil. O senador defende que o Brasil negocie um novo acordo comercial com o Peru.


Mercado asiático

Acordo com o Peru fará com que nossos produtos cheguem mais rapidamente ao Pacífico e, consequentemente, aos grandes mercados da Ásia, como a China”, defende o senador.

 

# Enquanto o vice-governador Whrles Rocha convidou Minoru Kinpara par ser secretário de Educação e este não aceitou, mas depois acabou se filiando ao PSDB para ser candidato à Prefeitura de Rio Branco, o senador Sérgio Petecão não perdeu tempo e convidou Ney Amorim para se filiar ao partido como opção de candidatura a prefeito, em 2020.

O que há em comum entre Minoru e Ney? Os dois foram candidatos ao Senado e perderam. Minoru pela Rede, partido que nasceu fraco e fraquinho continua e Ney pelo PT, que já foi forte, mas agora encontra-se em frangalhos.  Mas Petecão tem o chamado plano B: convencer a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri a se filiar ao PSD e disputar a reeleição com seu apoio. Existe, ainda, o plano C: indicar o vice de Socorro Neri.

  

PANORÂMICAS

 

# Coronel Jorge Resende e o capitão Marcos Faustino, ambos do Exército, não ditam mais as normas na Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

# Os dois queridinhos da ainda secretária Mônica Feres foram exonerados nesta quinta-feira. O próprio governo admite a má qualidade no atendimento.

# A secretária deve ser demitida inda esta semana. Empossada dia seis de junho, cinco meses depois não houve nenhum avanço na Sesacre.

# O que começa errado, dificilmente termina certo.Não sou pessimista, mas sim realista. Por isso, desde a posse de Mônica Feres que questiono sua nomeação.

# Ela sempre foi uma estranha, sem a devida capacitação para o cargo e tampouco afinidade com o projeto político-administrativo, liderado pelo governador Gladson Cameli.

# Portanto, estava na cara que o fracasso seria algo inevitável. Pra completar, os desmandos, Mônica é mau humorada, arrogante e prepotente.

# Principais ruas e avenidas de Rio Branco já estão mais bonitas à noite. Graças a iluminação com lâmpadas de led.

# A nova tecnologia clarear mais e custo menos. oque a prefeitura teve que fazer grande investimento.

# Tanto o coronel, quanto o capitão também viajavam muito. Sora poderão ficar o tempo todo em Brasília.

# Governador Gladson Cameli garante que não se comprometeu com nenhum candidato ao cargo de procurador-geral do MPE

# Um bom dia ao deputado José Bestene (PP), que, com a a queda de Mônica Feres,  agora passa ser o mais cotado para assumir a Sesacre e resolver a parada.

 

Artigos Publicados