O Rio Branco

Hoje é 12 de Dezembro de 2017

Acordos

Por Opinião OFF

06 de Dezembro de 2017 às 09:37:54

EVO NO BRASIL # Durante visita oficial, nesta terça-feira (5), do presidente da Bolívia, Evo Morales, ao presidente Michel Temer, representantes dos dois países assinaram acordos para combate ao crime organizado e também na área de transporte.

Na área de segurança, foi assinado um acordo de cooperação policial para prevenção e combate ao crime organizado transnacional e qualquer outra manifestação criminosa. O objetivo é estabelecer cooperação policial para prevenir e combater também crimes como terrorismo, tráfico de pessoas, de entorpecentes e de armas de fogo, roubo de veículos, lavagem de dinheiro, crimes cibernéticos e delitos comuns de fronteira.

ASSINTATURAS # Foi assinado também um memorando sobre o corredor ferroviário bioceânico de integração, com o objetivo de criar condições para ampliar o tráfego ferroviário entre o Brasil e a Bolívia. 

Antes da assinatura dos acordos, Temer e Morales reuniram-se com ministros do Brasil e da Bolívia. Do Palácio do Planalto, os presidentes e as comitivas seguiram até o Palácio do Itamaraty, sede do Ministério de Relações Exteriores (MRE), para almoço oferecido em homenagem a Morales.

ACORDOS # De acordo com o MRE, a visita de Morales tem ainda o objetivo de fortalecer a coordenação bilateral em temas como energia, desenvolvimento fronteiriço, integração da infraestrutura física, temas migratórios e consulares, comércio e investimentos.

O presidente boliviano vem ao Brasil também com interesses comerciais relacionados à venda de gás natural. A Bolívia quer expandir seus parceiros comerciais de gás e vender o excedente de produto que não está sendo consumido atualmente pela Petrobras, comprador do gás boliviano. A intenção já havido sido manifestada pelo país vizinho, no início do ano.

AUMENTO DA PENA # A deputada federal Christiane Yared (PR-PR) defendeu a aprovação do projeto 5568/2013, que está na pauta para ser analisado pelos deputados nesta terça-feira (5). Mais conhecida como "Não foi acidente", a proposta prevê o aumento da pena para motoristas embriagados responsáveis, principalmente, por causar mortes ao volante. Por articulação da parlamentar com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o projeto foi colocado na lista de prioridades para votação.

O texto da proposta sugere que o condutor sob efeito de álcool, acusado de homicídio, permaneça preso de 5 a 8 anos. Durante os 5 anos, o projeto tramita na Casa e pode ser visto como uma das principais reivindicações de entidades que defendem maior rigor às leis de trânsito. Segundo a própria Yared, de cada dez leitos, sete são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito em hospitais públicos de todo Brasil. "É preciso mudar. A nação deve ter uma chance à vida", frisou.

 

 

 



Confira os Últimos Artigos


Compartilhar