O Rio Branco

Hoje é 12 de Dezembro de 2017

Descordantes na Concha

Por Neucimar Taveira

12 de Junho de 2017 às 14:30:43

Da imersão ao delírio. Assim foi o lançamento oficial do segundo disco da banda Descordantes: o “Quietude”.  O evento foi realizado na noite de domingo, 11, na Concha Acústica do Parque da Maternidade, durante mais uma edição do Ocupa Rio Branco, promovido pela Fundação Garibaldi Brasil (FGB) com apoio do governo do Acre.

Esta edição também contou com a apresentação da banda Euphonicos e Mini Orquestra do Absurdo com Diogo Soares.

As faixas do novo álbum foram liberadas a pouco mais de 20 dias, mas parte do público que prestigiava a banda já estava bem familiarizada a cada arranjo e letra.

Bastou Dito Torres, George Naylor, Heriko Rocha e Saulo Machado subirem ao palco para que os fãs cantassem cada estrofe do repertório. O ápice, contudo, se deu quando os Descordantes incluíram no setlist as músicas do álbum Espera a Chuva Passar, seu primeiro disco e sua versão de Você me vira a cabeça, de Alcione.

Entre os fãs presentes no show estava a servidora pública Mayara Ferreira que contribuiu com o financiamento coletivo do segundo disco da banda. “Fizemos uma arrecadação [ela e um grupo de amigo]. Participamos de shows. Gosto muito do trabalho deles”, disse Mayara Ferreira.

Imersão

George Naylor, baterista da banda, conta que o segundo álbum passou por um processo criativo diferenciado. “Ficamos 40 dias imersos na música, numa chácara. Ao contrário do primeiro disco que gravamos num estúdio. Nesse, levamos todo equipamento e ficamos mergulhados no universo da música”, detalhou.

O vocalista Dito Torres afirma que todo o processo, porém, não foi tão simples. “Durante alguns momentos pareceu que não ia rolar. Mas, agora, está tudo dando certo. Está muito bonito. Deu muito trabalho, mas valeu a pena. Para a gente, é uma realização”, confessou o artista.

Na ficha técnica dos dois discos o grupo conta com aporte de João Vasconcelos, produtor musical que integrou a banda acreana Los Porongas e, hoje, atua na área de produção musical em São Paulo.

Quietude

O segundo disco foi produzido com apoio coletivo por meio do Catarse, uma plataforma digital de visa viabilizar projetos financeiramente e do Fundo Municipal de Cultura. O grupo arrecadou, no Cartase, pouco mais de R$ 26 mil, ultrapassando a meta proposta que era de R$ 20 mil.

A cada contribuição, o colaborador recebia um brinde. Entre os brindes estavam botons, nome no encarte e até mesmo um show intimista da banda na sala do colaborador.

Vai ver, Cá entre Nós e Trem Fora dos Trilhos são algumas das 11 faixas de Quietude que tem também duas regravações.

O disco está disponível no Spotify, Youtube, Deezer e Apple Music.

A banda revelou que depois de lançado em Rio Branco, o público dos municípios também terá oportunidade de conhecer o trabalho. “Firmamos uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação e vamos levar cultura por meio da música as demais cidades do Acre, incluindo os isolados”, revelou George Naylor.

Transmissão no Facebook

Quem não pode prestigiar o show na Concha Acústica, teve a oportunidade de acompanhar, ao vivo, pelo Facebook Notícias do Acre. A transmissão feita pela rede social teve alcance de 15 mil pessoas, além de compartilhamentos e inúmeros comentários.

Amor declarado

Já no final do show, o público foi surpreendido com uma cena inusitada e romântica antecedendo o Dia dos Namorados. Uma fã subiu ao palco para ler uma declaração de amor que foi concluída com um pedido de casamento. Quem assistia da plateia vibrou com a atitude e a banda deu o tom ao clima cantando os versos de Enquanto eu puder, faixa do disco Espera a Chuva Passar.

 

 

*Com informações de Nayanne Santana da Agência



Confira os Últimos Artigos


Compartilhar