O Rio Branco

Hoje é 18 de Novembro de 2018

Chega de subterfúgios

Por Artigo do Narciso

28 de Agosto de 2018 às 16:25:05

Todos os nossos presidenciáveis prometem mudanças, mas nenhum deles esclarece como irão aprová-las.    

.        É público, sabido e notório que, em sendo a situação do nosso país  extremamente grave, diversas mudanças haverão de ser feitas, ainda que algumas delas sejam francamente impopulares, até porque, sem aprová-las, caminharemos  inexoravelmente rumo ao caos. Daí a palavra mudança ser a que mais aparece nos discursos de todos os nossos presidenciáveis.

.        Como as palavras costumam voar, notadamente, quando proferidas pelos políticos em campanhas eleitorais, nenhum deles ainda se dispôs a esclarecer, sequer minimamente, como conseguirá aprová-las. À propósito, já dizia Otto Von Bismarck: “Nunca se mente tanto como antes das eleições, durante uma guerra  e depois de uma caçada”.

         Peguemos por exemplo, a indispensável reforma da nossa previdência social e o nosso insuportável endividamento público, entre outros, dois dos maiores desafios a ser enfrentados pelo nosso próximo presidente.

         Por certo, o presidenciável que expusesse o que irá fazer para conter, ou mais precisamente, para diminuir o déficit da nossa previdência social, jamais se elegeria. Resultado: àquele que vier ser eleito sem ter prestado os devidos esclarecidos, de pronto, será acusado de caloteiro, sobretudo, pelas nossas poderosas corporações, entre elas, àquelas que abrigam os altos funcionários dos nossos três poderes e os de algumas instituições igualmente poderosas, entre elas, as dos Tribunais de Contas e as dos Ministérios Públicos. Da nossa população, jamais terá apoio para reformar a nossa  da previdência social.

         Arroubos à parte, a aprovação das nossas principais reformas depende inescapavelmente de duas votações na Câmara dos Deputados e de outras duas no Senado, e em todas, reunindo 3/5 dos seus votos. 

         Alguns dos nossos presidenciáveis, os mais afoitos e, logicamente, os mais demagogos e, portanto, os mais irresponsáveis, chegam a prometer que farão as principais reformas sem precisar negociar com os nossos congressistas, bastando para tanto, o apoio de nossa população. Nada disso. Primeiro porque, as mais urgentes e indispensáveis reformas não contarão com o apoio de nossa população e, segundo suas aprovações dependem, única e exclusivamente, dos nossos congressistas.

         Pior ainda: se ex-presidente Lula não conseguir viabilizar a sua candidatura, o que parece bastante provável, em razão da sua confortável situação eleitoral, vide os resultados de todas as pesquisas, sem a sua concordância, esteja ele preso ou solto, ninguém conseguirá aprová-las, e como conseqüência nossa governabilidade se tornará praticamente impossível.

 

 



Confira os Últimos Artigos


Compartilhar