Colunistas

Tomara!

Passados os primeiros seis meses de sua gestão, o governador Gladson . Cameli se diz incomodado com a incompetência de alguns assessores.

.           A quadra 2018/2020, para os nossos representes políticos, tanto no executivo quanto no legislativo, será bastante desafiadora, afinal de contas, o Estado brasileiro, e em todos os seus níveis, vivem as mais graves crises de toda a nossa história. Política, fiscal, ética e moralmente, não há registro em nossa história de nada sequer parecido, e pior se tornará  quando pessoas reconhecidamente incompetentes ocuparem posições relevantes no âmbito das nossas máquinas públicas. Tanto aqui quanto alhures. 

            Aqui no Acre, ao que tudo nos leva a crer, uma das maiores preocupações do governador Gladson Cameli tem sido à presença de pessoas certas com poder mando, mas ocupando funções para as quais não estariam preparadas, e o mais grave: a presença de pessoas erradas ocupando lugares errados. A estes últimos, o próprio governador Gladson Calmeli, de viva voz e a cores, já mandou, por diversas vezes, o seguinte recado: a porta da rua será a serventia da casa.

            Passados os primeiros meses de sua gestão, por certo, o governador Gladson Cameli já deve ter identificado, no rol de seus assessores, quais àqueles que ao invés de ajudá-lo só o tem prejudicado. Registre-se, por oportuno, a presença de alguns dos seus assessores que merecem ser enquadrados na seguinte categoria: “pessoas certas em lugares certos”.

            É bem verdade que as injunções de natureza política, fruto da nossa anárquica estrutura partidária, impedem que um governante tenha a liberdade de escolher os seus assessores, até porque, em assim procedendo, jamais conseguirá compor uma maioria parlamentar, esta por sua vez, necessária e indispensável, as ações, e em particular, para conseguir as aprovações dos seus projetos.  Nada mais incômodo.  

            Acontece que, enquanto mantiver pessoas erradas nos lugares errados, por melhores que sejam as suas intenções, o governador Gladson Cameli não conseguirá fazer a gestão que pretende, até porque, a funcionamento da nossa e de qualquer máquina púbica, não raramente, acaba sendo prejudicado quando uma das suas engrenagens deixa de funcionar.

            A manutenção de alguns seus assessores em suas atuais funções, sem dúvidas, irá lhes trazer um duplo prejuízo: para o nosso Estado e para o próprio governador Gladson Cameli. Portanto, é chagado à hora, antes que tarde, para seja feito uma mexida no quadro de seus assessores.

            Eu, particularmente, ao tempo em que torço pelo sucesso da gestão Gladson, gostaria de ver alguns dos seus assessores despidos de poder, e pela simples razão, eles não sabem exercê-lo. Pelo contrário. Á exceção dos seus próprios egos nada mais conseguem alimentar.

.           Cercar-se de bons assessores é a chave de uma boa gestão, cercar-se de maus assessores é o caminho mais curto para levá-la ao desastre, sobretudo numa quadra que por si só já é, demasiadamente desafiadora.

 

 

 

 

 

Artigos Publicados

Infalível

Preocupante

Vá em frente

Da fama à lama

Quanta provocação