O Rio Branco

Hoje é 19 de Junho de 2018

Nada é absoluto

Por Artigo do Narciso

12 de Junho de 2018 às 10:14:50

Sem imprensa livre, nem a justiça e nem o  Estado funciona bem. A expressão que encabeça este artigo é de autoria da. Ministra Carmen

 Lúcia, presidente do nosso STF-Supremo Tribunal Federal. Também concordo que a imprensa é um dos requisitos de qualquer sociedade democrática, conquanto que, exercida com responsabilidade. Afinal de contas, não podemos esquecer o que dizia Adlai Estevenson, vice- presidente dos EUA: “o editor de um jornal é alguém que separa o joio do trigo e costuma publicar o joio.  

No Brasil, infelizmente, a nossa imprensa padece de um mal que contraria as mais elementares noções de democracia. Reporto-me ao fato de sê-la oligopolizada, ou mais precisamente, monopolizada, até porque, não mais que meia dúzia de famílias controla, com mão de ferro, os nossos principais veículos de comunicação.

Em nenhum país democrático do mundo vamos encontrar um império de comunicação, nem de longe, parecido com o nosso Sistema Globo de Comunicação. Suas emissoras de rádio e televisão, decerto, as de maiores audiências no nosso país, embora frutos de concessões públicas, sequer obedecem a um marco regulatório. Pior ainda: se alguém se meter a falar em tal assunto, é logo acusado de pretender implantar a censura em nosso país. 

Nos EUA, a propriedade cruzada dos meios de comunicação simplesmente não existe. Lá, a mais importante rede de televisão, no máximo, é assistida por 13% de sua população. Cá entre nós, em uma de suas peças publicitárias, o Sistema Globo de Comunicação se diz assistida por 100.000.000 de uns.

Com tamanha audiência, o referido sistema já se transformou no maior formador de nossa opinião pública, diria até, da nossa própria cultura, até porque, sua rica e variada programação, sobretudo, as de  entretenimentos, acaba nos enfiando, goela abaixo, o que politicamente, lhes interessa. Logo mais, quem quiser assistir os jogos da nossa seleção, a exemplo do que aconteceu nas demais “Copas do Mundo”, terá que sintonizar a TV-Globo. O mesmo acontece com os nossos principais eventos esportivo, justamente os que mais atraem as nossas multidões.

Dois dos nossos três poderes, o executivo e o legislativo, já foram literalmente destroçados, política e moralmente, pelo jornalismo da Globo, e que não se engane a ministra Carmen Lúcia: o poder judiciário poderá ser a próxima vítima. À propósito, alguns dos ministros do nosso STF, portanto, seus colegas, volta e meia, já estão sendo surrados pelos seus exércitos de jornalistas.

Se nada for feito no sentido de regulamentar a nossa mídia, o Grupo Globo de Comunicação não tardará a se constituir no nosso primeiro e único poder, para tanto, basta arrastar o nosso poder judiciário para a mesma vala que já arrastou os nossos dois outros poderes.

Vale lembrar o que disse Joseph Pulitzer, o mais celebrado jornalista que a humanidade conheceu: “com o passar dos tempos, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.      



Confira os Últimos Artigos


Compartilhar