Colunistas

Oposição questiona atos do governo na Aleac

Dados da Reforma Administrativa e  Relatório de Gestão Fiscal do Primeiro Quadrimestre de 2019 e a prorrogação do Decreto de Calamidade Pública no Sistema Estadual de Saúde, que estão disponíveis no Diário Oficial do Estado, foram questionados por deputados da oposição, na sessão desta terça-feira, 28, no plenário da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac).

Deputados Jenilson Leite (PCdoB), Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Daniel Zen (PT) ocuparam a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 28, para repercutir a publicação dos decretos de Calamidade na Saúde Pública

Jenilson Leite que questionou os recursos que o governo afirma ter no Relatório Fiscal, cerca de R$ 1 bilhão, mas não investe na saúde pública. “Eu tô querendo saber o que ele (governador) tá querendo fazer com esse recursos. Nossos hospitais precisam de socorro, de recursos. Eu nunca vi o Pronto Socorro naquela situação”, afirmou o parlamentar.

O deputado Edvaldo Magalhães afirmou que o maior inimigo do governo não são os deputados da oposição ou da bancada independente, mas sim o Diário Oficial. “O Diário Oficial tem sido o líder da oposição”, disse. Ele disse ainda que a ampliação da prorrogação do decreto de estado de calamidade da saúde, sanção da Lei da Reforma Administrativa e o Relatório de gestão fiscal do primeiro quadrimestre são erros publicados pelo governo e tornadospúblicos no Diário Oficial.

O deputado Daniel Zen (PT) disponibilizou slides, mostrando os números oficiais do governo disponibilizado no Relatório do primeiro quadrimestre. Segundo ele, o governo já comprometeu 48% e está próximo do limite máximo de 49%. Segundo o deputado petista, o governo vai ter que fazer uma escolha. Ou nomeia os cargos comissionados ou convoca os aprovados no concurso da PM, Polícia Civil e Defensoria Pública”, argumentou o deputado destacando que a história de que os governos da Frente Popular do Acre quebraram o Estado era apenas uma “falacia”.

Critérios técnicos

Chefe do Gabinete Civil do governo, advogado Ribamar Trindade voltou a afirmar, nesta terça-feira, que os cargos criados na Reforma Administrativas serão ocupados por técnicos.

Vai ter confusão

 Ao que tudo indica haverá confusão. Uma parte dos cargo criados será para atender interesses dos deputados. Os indicados, em sua maioria, são aliados políticos e não  técnicos,

Endividamento

Deputado Daniel Zen (PT) que  Estado do Acre tem a capacidade de contrair dívida em até 200% de sua Receita, mas que atualmente chega a somente 60%.

Contradição

Ainda segundo Daniel Zen,  o atual governo tem recebido repasses generosos, contrariando o discurso de crise que estão a propagar, na imprensa e nas redes sociais.

Estranha

Denuncia de abuso sexual no diretório do PSL é muito estranha e será apurada pelas autoridades competentes. A vítima foi a funcionária A.R.S.D.O, do Diretório do partido, em Rio Branco.

Boletim

No Boletim de Ocorrência n° 018034/2019, a mulher relata que, por volta de 11h do dia 17 de maio, estava no seu local de trabalho, quando sentiu fortes dores na cabeça e tomou remédio em comprimido. De imediato ficou sonolenta e não lembra mais de nada.

Clonazepam

Ainda segundo a vitima, o colega de trabalho  J.F.C.S afirmou que ela tomou clonazepam, que tem como princípio: sacarina sódica, ácido acético, propilenoglicol, essência de pêssego.

Versão do partido

Presidente da executiva estadual do PSL, Pedro Valério, afirma que não houve abuso sexual e tampouco roubo de uma servidora partidária dentro da sede do partido. “Isso é uma tentativa de desmoralizar o partido”,, afirmou.

Lenha na fogueira

Professor Lauro Fontes, ex-filiado, usou as redes sociais para lamentar o ocorrido e indagar o motivo pelo qual os dirigentes do PSL se mantiveram em silêncio e as mulheres do partido se omitiram.

 # Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região emitiu, na manhã desta terça-feira, 28, a decisão do julgamento que ratifica a vitória do empresário José Adriano a frente da Fieac para o quadriênio 2019 a 2022. A eleição foi realizada há quaro meses. O Tribunal julgou o mandado de segurança interposto pelos Presidentes do Sindoac e do Sincon.

A decisão suspende os efeitos de uma Assembleia Geral e agravo regimental impetrado pela chapa do candidato rival, João Salomão. O julgamento dos desembargadores garante voto nas eleições da Fieac aos presidentes eleitos de cada sindicato. Agora nada mais impede o presidente reeleito, empresário José Adriano de exercer o referido mandato.

PANORÂMICAS

# Servidores do Instituto Sócio Educativo (ISE) vieram ao Poder Legislativo pedir apoio político.

# Eles querem sere transferidos para o Instituto Penitenciário (Iapen).

# São 28 agentes do ISE que fizeram concurso para o Iapen, mas foram lotados, segundo eles, de forma irregular, por meio do decreto 869.

# Claro que o impasse maior mora na questão salarial, já que o Iapen paga vencimentos superiores aos feitos pelo Instituto Sócio Educativo.

# Os deputados Luis Tchê (PDT) e Cadmiel Bonfim, líder do PSDB, receberam os representantes da categoria e prometeram levar o pleito até o governador Gladson Cameli (PP).

# Dois aliados da deputada federal Vanda Milani (Solidariedade) ingressaram com pedidos de indenização no juizado especial da comarca de Rio Branco.

# Eles alegam terem sido enganados e pedem quase R$ 80 mil de indenização.

# O primeiro a acionar a Justiça foi ex-assessor e candidato a deputado estadual pelo Solidariedade Jean Gonçalves.

# Em março deste ano ele  ingressou na justiça com uma reclamação alegando que durante o pleito do ano passado, a então candidata havia lhe prometido R$ 30 mil.

# Os recursos seriam  para que ele gerencia um grupo de pessoas para trabalhar na campanha.

# Mas segundo o denunciante, recebeu apenas R$ 15 mil e que após as vitória no pleito, Milani não repassou o restante do acordado.

# O valor da casa é de R$ 39.920,00. Segundo o ex-candidato, sofreu prejuízo moral e financeiro.  

# Rosângela Pereira de Freitas seguiu o exemplo de Jean ao ao protocolar  passada protocolou um pedido de indenização de danos morais.

# Ela alega que teria colaborado com Vanda, promovendo-a durante a campanha eleitoral, sob a promessa de que após a eleição seria retribuído mediante ajuda de custo.

# Rosângela e um senhor identificado por Josué afirmam em petição que já tentaram por diversas vezes um acordo amigável com Vanda em obter êxito. Ela também pede R$ 39,920,00 na ação.

# A deputada Vanda Milani afirma que não deve nada a ninguém.

# Afirma, ainda, que há tentativa de extorsão e vai se defender de cabeça erguida.

Artigos Publicados

Agora o ano, enfim, começa pra valer!

Governador defende menos burocracia na Suframa