Colunistas

Governistas se unem aos opositors e derrubam vetos de Gladson Cameli

Em abril deste ano, quando o governo sofreu a primeira derrota no plenário da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), no dia seguinte o líder do governo na Casa, deputado Gerlen Diniz ((PP), tentou minimizar o fracasso ao afirmar que tratava-se de uma matéria inconstitucional. A matéria rejeitada foi a indicação de Mayara Cristine Bandeira Lima à Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Acre (Ageac). Na referida votação, o governo obteve apenas o voto do deputado José Bestene (PP).

No fim da tarde desta terça-feita, 17, cinco meses depois, nem Bestene votou a favor. Foram 20 votos contra e nenhum a favor de oito vetos do governo a projetos de autoria da Aleac e alguns do próprio Poder Executivo. Até mesmo matérias de autoria do Executivo, como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que sofreu veto governamental, escapou dos deputados. Usando a velha máxima de que “o voto derruba o veto”, os governistas se uniram aos oposicionistas e impuseram derrota histórica do governo na Aleac.

Os deputado presentes à sessão desta terça-feira, nem mesmo José Bestene (PP), fiel escudeiro na derrota ocorrida em abril, votou com o governo. O primeiro-secretário, deputado Luiz Gonzaga (PSDB), aliado número um do vice-governador Wherles Rocha e até o presidente da Casa, deputado Nicolau Junior (PP), correligionário e cunhado do governador, também embarcou junto com a oposição e votou contra os vetos.

Entre as matérias que receberam veto governamental, a mais emblemático é a que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), afetando diretamente os repasses constitucionais ao Judiciário, Legislativo, além do Ministério Público, TCE e Defensoria Pública. Tanto os deputados de situação, quanto os de oposição, afiram que o governo não deixou alternativas ao Poder Legislativo, que ficaria desmoralizado se não derrubasse os vetos. Os parlamentares alegam que a maioria dos projetos foi construída em comum acordo com o governo.

Mais umilhante

Ainda abalado com mais uma derrota, desta feita maior e mais humilhante,  o governador Gladson Cameli (PP) estaria pensando em reconstituir uma nova base na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Sem base

Há pouco mais de um mês, em entrevista ao programa Tribuna Livre, na TV Rio Branco-SBT, o governador afirmou que não tinha base na Aleac. Alguns deputados não gostaram das declarações, mas o resultado está aí.

Ataque

Quando todos imaginavam que o líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT) apresentaria algumas desculpas para a derrota que ele mesmo ajudou  a construir, o parlamentar preferiu atacar o secretários de estado e dirigentes de empresas estatais.

Recado

Luiz Tchê ainda se achou  no direito de mandar uma recado aos secretários: “Tirem a bunda da poltrona e do ar-condicionada e vão trabalhar para ajudar o governador", afirmou o líder.  Quem tem um líder com Tchê não precisa de opositores.

Fazendo média

Um dos líderes da oposição, deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) ocupou a tribuna no dia seguinte à derrota do governo para fazer uma média com o líder , o secretário da Aleac e o presidente da Casa. Os três foram fiéis às orientações do comunista.

Reforço

Presidente regional do PSD, senador Sérgio Petecão, anunciou na segunda-feira (16) os três reforços do partido: o prefeito de Marechal Thaumaturgo, Issac Piãko, o deputado Neném Almeida e do ex-deputado federal Henrique Afonso.

Mais vinte

“Estamos em fase de estruturação e fortalecimento do partido”, afirmou o senador. Até o fim da semana, segundo ele, mais 20 novos filiados serão apresentados. Um deles será o vereador Raimundo Neném.

Duplicação

Petecão afirma que um dos objetivos do PSD é duplicar o  numero de vereadores.. “Estamos com 19 vereadores e, se Deus quiser, chegaremos aos 40 depois das eleições do ano que vem”, afirmou.

General

“Os novos filiados terão autonomia para articularem o que for melhor para a sigla. O Henrique Afonso é experiente e entra no partido com o status de general”, declarou.

Pode ser candidato

Enrique Afonso poderá ser candidato à Prefeitura de Cruzeiro do Sul, em 2020. Petecão afirmou que só depende do ex-deputado. Claro que o PSD vai lançar Afonso como candidato a prefeito, mesmo sabendo que as chances de vitória são mínimas.

# Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, aprovou nesta quarta-feira (18),os Projetos de Lei 1.288/2019 e 2.343/2019, da deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC), ampliando o número de municípios que integram as Áreas de Livre de Comércio (ALCs) de Brasiléia e de Cruzeiro do Sul, ambas no Acre.

A proposta recebeu parecer favorável do deputado Jesus Sérgio (PDT/AC). O texto aprovado inclui na ALC de Brasiléia os municípios de Assis Brasil, Plácido de Castro e Capixaba.

As ALCs oferecem benefícios fiscais semelhantes aos da Zona Franca de Manaus, como incentivos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

PANORÂMICAS

# Demissão da cúpula da Secretaria de Saúde Estado do Acre (Sesacre) passa ser um dos pontos de pauta de reivindicação do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sesacre).

# Presidente do Sintesac, Adailton Cruz vai reivindicar a demissão da secretária de Saúde, Mônica Feres e dos coronéis Jorge Resende, secretário adjunto de Saúde e Lauro Melo, novo presidente da Fundhacre.

# Adailton Cruz e o tesoureiro, Juscelino Gonçalves foram entrevistados no programa Noa Noite Rio Branco, nesta quarta-feira, na TV Rio Branco-SBT.

# Os diretores do Sintesac têm reunião decisiva agendada para a tarde desta quinta-feira, 18, na Casa Civil, com o governador Gladson Cameli (PP).

# Governador Gladson Cameli (PP) visitou o Colégio Meta na manhã desta terça-fera, 17.

# Cameli atendeu convite da direção da escola e de alunos para prestigiar a festa em comemoração aos 41 anos de fundação do Colégio em 17 de setembro de 1978.

# No sábado, quem prestigiou a Olimeta-2019 foi a prefeita Socorro Nere, ex-aluna do diretor-geral do Meta, professor Evaristo De Lucca.

# Durante a programação de aniversário do Meta, foram coletados 200 litros de sangue e arrecadados mais de oito toneladas de alimentos, além de grande quantidade de roupas e calçados.

# Delegado Rêmullo Diniz está mais enrolado do que fios de bobina.

# A sessão de derrubado de veto, na tarde que terça-feira, 17, deixou o governo tonto, sem rumo. Não é pra menos.  Claro que o governo não vai deixar de graça.

# Os deputados governistas juram que derrotaram o governo para não desmoralizar o Poder Legislativo.

# Um bom dia aos membros da mesa diretora da Aleac, que estão sendo fiéis às orientações dos deputados da oposição.

 

Artigos Publicados