Colunistas

A prefeita e o candidato do governador

A disputa pela Prefeitura de Rio Branco será decidida em segundo turno.  Os dois candidatos que têm chances reais de irem para a fase final serão a  prefeita Socorro Neri (PSB), caso confirme sua candidatura e o candidato apoiado pelo governador Gladson Cameli (PP). Essa previsão é obvia. Qualquer um que enxergue um palmo adiante do nariz sabe disso.

Qualquer candidato que me meter nesse imprensado sabe que vai apenas obter experiência para as próximas eleições. Na atual conjuntura, ninguém no Acre ganha mais eleição majoritária sem ter estrutura partidária ou financeira. A prefeita Socorro Neri pode não ter a mesma estrutura financeira que o candidato do governador terá, mas do ponto de vista partidário, no momento, é bem mais forte.

Enquanto as lideranças do bloco político que derrotou a Frente Popular, em 2018, lançam candidaturas e outros estão a convidar nomes que foram adversários, em 2018, a extinta Frente Popular se une, junta os cacos e tenta se reinventar para garantir a reeleição da prefeita Socorro Neri. Quanto mais nomes forem lançadas pelo lado do governo, mas fácil será a reeleição.

O governador ainda não decidiu o nome de seu candidato. Certamente não será ninguém do PSDB e tampouco do PSD ou MDB.Claro que será um candidato filiado ao PP, o seu partido. Acreditar que Gladson Cameli vai apoiar um nome que não seja do PP seria utopia. Já ensaiaram a candidatura do secretário de Infraestrutura, engenheiro civil Thiago Caetano, mas depois o colocaram na geladeira. Há quem aposte que o nome do ungido será o do presidente da Emater-Acre, Tião Bocalom.

O governador já deixou claro que vai comandar o processo eleitoral e não abre mão de indicar um candidato de sua inteira confiança. A disputa de 2020 pode ser decisiva para a de 2022. Se não  for candidato à reeleição, o governador tentará voltar o Senado. Teremos apenas um vaga na próximo disputa.   

Dilema

Minoru Kinpara, petista arrependido, tentou permanecer na esquerda, mas a derrota na disputa para o Senado, em 2018, ao que parece, foi suficiente para ele perder o encanto e migar para a direita. Ocorre que nos partidos de direita, ele é tido como estranho.

Desafio

No próximo sábado, 21, Monoru oficializará sua entrada no PSDB, partido pelo qual deverá ser candidato à Prefeitura de Rio Branco. Se livrar os ataques de esquerdistas que o tratam como traidor e conquistar as lideranças de direita. Eis o grande desafio do new tucano.

Convite

Médico oftalmologista Eduardo Velloso foi convidado a ser candidato à Prefeitura de Rio Branco pelo PR. O convite foi feito pela presidente regional do partido, ex-deputado federal Antonia Lúcia.

Suplente

Suplente do senador Marcio Bittar (MDB), Eduardo Velloso teve seu nome lembrado para ser candidato a vice-governador na chapa de Gladson Cameli, mas o indicado acabem sendo Wherles Rocha.

Será o décimo

Eduardo Velloso poderá ser o décimo nome na disputa. Já temos Pedro Longo, Minoru Kinpara, Sanderson Moura, Jamyl Asfury, Roberto Duarte,  Vanda Milani, Cláudio Ezequiel e a prefeita Socorro Neri, caso decida disputar a reeleição.

Ele vai voltar

E-deputado Helder Paiva vai voltar ao cenário político em 2020.Será candidato a vereador pelo PP, partido pelo qual obteve seu primeiro mandato em 1985. Ao que tudo indica, usará o mesmo slogan: “Ele é um de nós”.

Programa Fale com o Governador, da Rádio Aldeia FM, recebeu, nesta segunda-feira,16 o secretário de Articulação Política do Governo do Acre, Alysson Bestene. Em viagem a Europa, o governador foi representado por Alysson Bestene.

Portas abertas

Alysson Bestene afirmou que o governo sempre esteve de portas e vai se manter assim com qualquer sindicato, qualquer ou associação. O governador esteve cinco vezes com os sindicatos, pedindo ajuda para melhorar ainda mais a saúde, e nós já conseguimos avançar, como a entrega do Pronto Socorro de Rio Branco”, disse Alysson.

Reunião decisiva

Ele classificou como legítimas a regularização do Pró-Saúde, revisão do PCCR e a Etapa Alimentação, demanda que o governo está fazendo levantamento. Segundo Alysson, o governador deve debater isso dia 19 de setembro com os sindicalistas.

Garantia

Quanto às demissões do Pró-Saúde, Alysson diz que sempre manteve diálogo com as instituições, como o Ministério do Trabalho, mostrando calendário de concursos para repor o déficit funcional.  Segundo ele, a manutenção dos servidores do Pró-Saúde foi garantida até o fim do governo.

Condicional

Diretores do Sintesac se reuniram com o governador em exercício, Wherles Rocha e deixaram bem claro que o fim das manifestações estão condicionados à demissão da secretária de Saúde. Mônica Feres e seus dois coronéis.

# Conversei, domingo à noite com a prefeita Socorro Neri (PSB). Ela deixou bem claro que sente-se muito bem  no partido e não há a menor possibilidade de sair. Além de ser prefeita, Socorro também é preside te regional do PSB é respeitada e admirada por todos.

Educada e elegante, como sempre, Socorro agradeceu ao senador Sérgio Petecão, pelo covite feito para trocar o PSB pelo PSD, mas disse não. Claro que convite não é pecado, nem crime, mas Petecão ou quem inventou essa ideia deveria ter poupado a prefeita. Tava na cara que ela ria dizer não.

A prefeita também lamentou ataques covardes e machistas que vem sofrendo, mas o apoio da maioria serve como estímulo para continuar fazendo o melhor por Rio Branco.

Alguns minutos depois da nossa conversa, a prefeita postou, em sua re social, a seguinte nota:

“A respeito de notícias sobre um suposto convite para que eu concorra a eleição de 2020 por um determinado partido, me sinto no dever de informar que:

1 - Continuo firme na decisão de não discutir eleição este ano. Entendo que há o tempo certo para cada coisa. Agora, o tempo é de muito trabalho.

2 - Estou em total sintonia com o meu partido, o PSB. De modo que não há a menor possibilidade de que eu venha a migrar para outra agremiação partidária”.

PANORÂMICAS

# Um criminoso usou documentos falso para tentar librar carro apreendido em Brasileia, no ultimo fim de semana.

# Segundo informações, o   espertalhão foi preso, mas liberado em seguida por falta de um delegado.

# E estamos a falar de uma região de fronteira do Brasil com Peru e Bolívia.   

# O governo anterior minimizava o alto índice de assassinatos, dizendo tratar-se de guerra de facções.

# O atual também usa a mesma prática, mas argumentando que a matança nada tem a ver com facções.

# O governo progressista não pode e nem deve se cometer os mesmo erros do governo petista.

# Aliás, lotear cargos no Sistema de Segurança Pública foi um grande equívoco.

# Faltou critérios na escolha de alguns cargos estratégicos.

# A nomeação do delegado Rêmullo Diniz é uma prova disso.

# Os  problemas enfrentados, hoje, pelo novo diretor de Polícia Civil, delegado José Henrique poderiam ser menores.

# Um bom-dia à nova presidente regional do PSDB, deputada federal Mara Rocha. Seu aniversário foi dia 4, mas como ela estava em Brasilia, a festina foi realizada na sexta-feira, na sede do partido.

 

Artigos Publicados