Colunistas

Dois aliados se revezam no fogo cruzado contra o governo

A terça-feira, 13, na Assembleia Legislativa foi marcada por dois grandes questionamentos ao governo estadual, feitos por dois deputados eleitos pelo grupo político liderado por Gladson Cameli (PP): José Bestene (PP) e Roberto Duarte (MDB).  O primeiro deveria ser, hoje, o secretário de Saúde ou presidente da mesa diretora da Aleac e o outro, primeiro-secretário ou vice-presidente.

Em dezembro do ano passado avia um entendimento pelo qual Bestene seria presidente da Aleac, mas em janeiro tudo mudou e quem acabou sendo eleito foi o deputado Nicolau Junior, seu colega de partido. Já Roberto Duarte tentou se articular como primeiro-secretário ou vice-presidente, mas o MDB acabou sendo alijado da disputa.

Pois bem, o tempo passou e Duarte acabou naturalmente se tornando um calo no sapato do governo Ele ainda não se identifica como membro da oposição, mas faz tempo que não é mais governista, nem mesmo participa das reuniões da bancada de apoio ao governo na Aleac. Não por acaso, há quem afirme que Duarte, de tão polêmico, vive a “usurpar” o papel da oposição 

Duarte afirmou que, ao contrário do que o governo afirma sobre economia feita na comora de 110 camionetes, ao comprar os carros diretamente na Mitsubishi não é verdadeira. “Quem saiu ganhando foi o governo de São Paulo, não o do Acre”, afirma o parlamentar. Segundo o deputado, além de deixar milhões em impostos para o governo de São Paulo, o governo desprestigiou as empresas locais.  

Enquanto isso, Bestene afirmou que a secretária de Saúde, Mônica Feres criou clima de terror ao convidar coronéis para exercer cargos estratégicos na Sesacre. Além disso, segundo o deputado, a secretária omite a verdade ao governador Gladson Cameli (PP) ao falar sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o deptuado, um “grupo de parasitas” criado recentemente, tenta afastá-lo do governador. “Mas eles não vão conseguir”, afirma o deputado.

O líder do governo na Aleac, deputado Luiz Tchê (PDT) tratou logo de fazer a forma usada pelo governador Gladson Cameli no processo de aquisição das camionetes.Segundo Tchê, o Poder Legislativo deveria conceder Moção de Louvor pela atitude do governador em ter adquirido as 110 camionetes por apenas R$ 109 mil. “Dividam os R$ 12 milhões por apenas 77 e vocês verão o quanto o governador economizou a favor do Acre”, desafiou.

Em relação às denúncias que Bestene fez contra  a secretária de Saúde, Tchê preferiu ignorá-las e fazer o que se convencionou chamar de “vista grossa”. Mas a secretária reagir em tempo recorde. Ainda ontem devolveu algumas pessoas indicadas por Bestene  que exerciam cargos na Sesacre. Pelo visto essa novela ainda vai render muitos capítulos. O clima está muto ruim ente a secretária e os servidores. Se o quadro não mudar, ela não terá condições de trabalhar.

No segundo turno

Se confirmar sua candidatura à reeleição, teremos um segundo turno, em Rio Branco, com a prefeita Socorro Neri (PSB) e o candidato do governador, seja lá quem for. Pensar em outro cenário seria perda de tempo.

Contra privatização

Em entrevista ao programa Boa Note Rio Branco, nesta terça-feita, na TV Rio Branco-SBT, a presidente do  Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC), Suzy Cristiny destacou a luta contra privatização da instituição.

Coleta de assinaturas

Acompanhada do diretor sindical, Rosenildo Santana, Suzy aproveitou para reforçar a campanha de coleta de assinaturas contra a privatização, lançada segunda-feira, 12, no Terminal Urbano de Rio Branco.

Condenação

Ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (MDB) foi condenado a ressarcir R$ 100 mil pelos danos causados aos cofres públicos e a pagar multa l no valor correspondente ao dano, R$ 100 mil.

Improbidade

A sentença foi proferida pelo Juiz Hugo Torquato, da Segunda Vara Cível da Comarca do referido município, pois o denunciado cometeu ato de improbidade administrativa em procedimento licitatório de fornecimento de peças para carros e máquinas pesadas.

Inelegível

Além das condenações de ressarcimento do dano causado e multa, Vagner perdeu seus direitos políticos por cinco anos e “proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais.

As camionetes

Deputado Duarte Junior MDB) questionou, nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) a compra de 110 camionetes anunciada semana passada pelo governador Gladson Cameli.

São Paulo lucrou

Segundo o deputado, a economia que o governo diz ter feito ao comprar os carros diretamente na Mitsubishi não é verdadeira. “Quem saiu ganhando foi o governo de São Paulo, não o do Acre”, afirma o parlamentar.

Desrespeito

Roberto Duarte deixou claro que não é contra a compra dos carros, mas sim a forma usado pelo governo que, segundo ele, desvalorizou as empresas locais, que geram emprego e renda.  .

Murano

Duarte voltou a questionar os contratos do governo estadual com a Murano que, segundo ele, está a ganhar todas as obras de construção do governo. “E as empresas locais, como ficam?”, indaga o deputado.

# Bancada do PP na Assembleia Legislativa composta pelos deputados José Bestene, Gerlen Diniz e Nicolau Junior faz tempo que não entende. Desde a disputa pela mesa diretora, quando o três se articularam como candidato que o trio não mantém um bom diálogo. Nesta quarta-feira, o desentendimento ficou ainda mais explícito, sobretudo entre Bestene e Diniz. Na terça-feira, Bestene falou em “parasitas” que tentar afastá-lo do governador. No dia seguinte, Diniz afirmou que parasitas são os que querem usar influência para praticar extorsão. Algo sério e, ao mesmo tempo, deselegante que não devia ser atribuído a um colega de partido.

PANORÂMICAS

# Ao que parece, o governador Gladson Cameli não vai pagar verbas rescisórias tão cedo.

# Ele já afirmou que tais pagamentos não são prioridades em sua gestão.

# Depois afirmou que tem outros compromissos mais importantes a cumprir.

# Claro que esses pagamentos deveriam ter sido feitos no governo anterior.

# No caso da Assembleia Legislativa, por exemplo, a mesa diretora nadou em dinheiro.

# Portanto, não pagou por falta de compromisso. Dinheiro havia de sobra.

# Num momento de euforia, Gladson afirmou que não iria repassar os valores solicitados.

# Tal fato deixou o presidente da Casa,, deputado Nicolau Junior (PP) descontente.

# Um bom dia advogado e contadora e professora Polyana Veraldi, que trocou de idade nesta terça-feira.

Artigos Publicados