Colunistas

O que deveria ser solução, virou mais um problema para o governo

Importada de Brasília (DF) para resolver os principais problemas na Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), a médica Mônica Feres, além de não ter feito praticamente nada em mais de um mês, vem é criando mais intrigas e conflitos, dentro e fora do governo. Após passar duas semanas no cargo, Mônica decidiu falar à imprensa. Em momento de extrema infelicidade, durante entrevista coletiva, a secretária aformou que 80% dos servidores da Sesacre não queriam trabalhar.

Evidente que a afirmação da secretaria não reflete a realidade. Se 80% dos servidores não estivessem querendotrabalhar, o sistema certamente não funcionaria. Claro que ele sabe que foi exagerada em sua análise, mas não teve humildade suficiente para admitir o erro e pedir desculpas. Quem conhece bem a gestão estadual sabe que nenhuma secretaria é tão antipetista quanto a de Saúde. Proporcionalmente, foi onde o governador Gladson Cameli obteve maior votação. Pro isso, as declarações infelizes de Mônica deixaram os servidores ainda mais revoltados.

No dia da inauguração do Novo Pronto Socorro de Rio Branco, aproveitei para chegar mais cedo e conversar comservidores. Do pessoal da recepção e limpeza, até os que exercem cargos estratégicos, passando pelos socorristas e outros setores como laboratório e ambulatório, o descontentamento é geral. Portanto, Mônica muda a forma de administrar e reconquista esses servidores, ou ela não terá como trabalhar. A secretária deveria seguir, ao menos, o exemplo do governador, que sempre age com humildade e  simplicidade.O mundo mudou e ninguém adite ser tratado com desrespeito.

Não se dando por satisfeita, um dia antes da inauguração do Pronto Socorro, Mônica decidiu tentar derrubar o presidente da Fundação Hospitalar do Estado do Acre (Fundhacre), doutor Lúcio Brasil que, dentro das condições adversas, vem fazendo sua parte melhorou o atendimento, sobretudo nas consultas e diminui o número de cirurgia que estavam agendadas há mais de um ano. Em ato administrativo, sem o conhecimento prévio do governador, a secretária retirou anestesistas da Fundhacre e prejudicou centenas de pacientes que tinham cirurgias marcadas para segunda. Mônca também derrubar Lúcio Brasil e nomear um coronel do Exército para comandar a Fundhacre.

Intervenção

O perceber a manobra da secretária de Saúde, Mônica Feres para esvaziar a Fundhacre, derrubar o presidente, doutor Lúcio Brasil e nomear mais um coronel da Exercito Brasileiro para comandar a segunda maiorunidade hospitalar do Acre, o governador Gladson Cameli (PP) interveio e acabou com a festa. Outros cargos estratégicos na Sesacre e na Fundhacre foram salvos pelo gongo.

Continua

Lício Brasil continua na presidência da Fundhacre. Ele foi indicado pelo grupo político comandado pelodeputado José Bestene (PP), um dos coordenadores da campanha vitoriosa de Gladson Cameli e ex-presidente regional do PP, partido do governador.

Não resistiu

O diretor do Pronto Socorro, médico cardiologista Welber Lima não teve a mesma sorte de Lúcio Brasil e foi exonerado. O novo diretor é o  enfermeiro Areski Peniche, presidente do Conselho de Enfermagem do Acre (Coren). Desde quando assumiu, Mônica feres pretendia substituir Weber, mas encontrou resistência.  

Ação silenciosa

Segundo informações, a ideia de importar a secretária de Saúde, Mônica feres, partiu do coordenador de gabinete do governador, Ricardo França. Ele também passou uns dias agindo em Rio Branco, mas depois voltou a Brasília. Ele não seria bem visto pelos deputados que compõem a base governista na Aleac.

Descontente

Ao ser contrariada por não conseguir derrubar o presidente da Fundacre e emplacar um coronel no cargo, Mônica feres teria demonstrado descontentamento. Cegou a colocar o cargo à disposição de Gladson Cameli. Pelo visto, ela está na lista dos secretários que não respeitam os colegas e pensam que podem mandar mais do que o governador.

Autonomia

Deputado José Bestene (PP), tido como o melhor secretário de Saúde de todos os tempos, afirma quedificilmente alguém conseguirá resolver os problemas do setor sem ter autonomia plena. Bestene foi secretário de Saúde no governo Orleir Cameli, tio de Gladson Cameli, de janeiro de 199 a dezembro de 1998.

Fogo amigo

Quem também escapou do temporal na Sesacre foi o diretor financeiro, Erisson China. Conversei com ele no dia da inauguração do Pronto Socorro. Tímido, bem ao seu estilo, ele me disse apenas que um dos maiores problemas dagestão estadual é o chamado “fogo amigo”.

Perdeu espaço

Diretor de Esportes da Secretaria de Educação, Junior Santiago, apesar de ser um dos destaques da equipe, perdeu espaço com a decisçao do governador de ceder o Estádio Arena Acreana, antigo na Floresta, à Polícia Militar administrar.  Mas ele leva a sério o vela ditado: o bom cabrito, não berra.

Merenda escolar

Deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC), participou da reunião da Comissão de Aquicultura da Confederação Nacional da Agricultura, na condição de secretária-geral da Frente Parlamentar da Pesca. Dentre os temas da reunião, se tratou da inclusão do pescado na merenda escolar de todo Brasil.

R$ 5 bilhões

Mara Rocha apresentou os números do setor do pescado em 2018, quando o país produziu mais de 722 mil toneladas de peixes de cultivo, com faturamento de R$ 5 bilhões. “Infelizmente, o brasileiro consome menos de dez quilos de peixe por ano. Precisamos  mudar esses hábitos alimentares e atingir os patamares indicados pela Organização Mundial da Saúde”, disse.

# Por unanimidade, as principais lideranças do PSDB, em níveis regional e nacional, decidiram aclamar o nome da deputada federal Mara Rocha como presidente regional do partido. Os tucanos entendem que Mara Rocha está no melhor momento para liderar o partido no Acre.

A escolha de Mara foi saudada por tucanos de expressão nacional, como o presidente nacional da legenda, deputado federal Bruno Araújo (PE); o presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela (ITV), deputado Pedro Correia; e a presidente do PSDB Mulher, a ex-governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius.

Responsável por conduzir o partido nas eleições municipais de 2020, Mara Rocha contou um pouco dos projetos que pretende implementar. “Primeiramente, tenho que externar minha emoção com o voto de confiança do partido em me colocar na presidência”, afirmou.

“Vamos fortalecer o ITV no Acre, criando cursos de formação política para os candidatos a cargos nas prefeituras e câmara de vereadores, além disso, iremos incentivar mais candidaturas femininas, afinal, não podemos esquecer que o PSDB tem uma importante presença feminina em sua história, com nomes como Dona Ruth Cardoso, Yeda Crusius, Thelma de Oliveira”, disse.

“A juventude tucana também receberá um olhar especial. Precisamos atrair mais jovens para a vida política e iremos promover encontros e bate-papos com novas lideranças, de maneira a criar novos quadros que participem da reestruturação do nosso Acre. Estou muito animada com esse novo desafio e quero consolidar o protagonismo do PSDB no Estado”, finalizou a parlamentar.

PANORÂMICAS

# Polícia Militar vai comandar o estádio Arena Acreana e o Coro de Bombeiros administrar o estádio Arena Acreana Juruá, em Cruzeiro do Sul.

# As duas instituições militares vão usar a estrutura dos dois estradiotos e, ao mesmo tempo, cuidar do patrimônio público.

# As duas praças esportivas estarão livres da ação dos vândalos e evitarão gastos desnecessários do poder público em obras de reforma e restauração.

# No entanto, no caso da Arena Acreana, poderemos ter problemas em breve, uma vez que alguns clubes  sentem-se prejudicados.

# O Galvez é um time de futebol profissional criado pela Polícia Militar. Administrado o estádio, claro que a PM dará prioridade ao Galvez.

# Claro que alguns clubes a primeira divisão irão exigir que o princípio da isonomia seja cumprido.

# Isonomia é um direito segundo o qual todos são iguais perante a lei; não devendo ser feita nenhuma distinção entre pessoas que se encontrem na mesma situação.

# Marina Silva afirma que a Rede apoiará Minoru Kinpara, mesmo no PSDB. Teremos, portanto, uma mistura heterogênica.

# Assim, fica cada vez mais difícil o governador Gladson Cameli (PP) apoiar o candidato preferido pelo vice-governador Wherles Rocha (PSDB).

# Bom dia ao novo presidente da Emater-Acre, Tião Bocalom e o ao diretor executivo da Cageacre,  Roosevelt Mattos, os convidados do programa Tribuna Livre, nesta sexta-feira, na TV Rio Branco-SBT.

Artigos Publicados

Em nota, governo tenta tapar sol com peneira

A prefeita e o candidato do governador

Senador é criticado por algo que deveria ser elogiado